0

Vídeo mostra filho de Kadafi momentos antes de sua morte

23 out 2011
17h03
atualizado às 19h25

O filho do líder deposto da Líbia Muammar Kadafi foi mostrado em vídeo, veiculado no domingo, fumando, tratando suas feridas e fazendo comentários firmes aos seus captores, aparentemente momentos antes de sua morte na semana passada. As imagens, transmitidas pelo canal de TV Arrai, mostram que Mo'tassim vestia uma camiseta branca ensanguentada e uma calça que apresentava manchas vermelhas. Ele estava sentado em um colchão, no chão de um quarto.

No curto vídeo, ele assoou o nariz ensanguentado diversas vezes e limpou outras feridas com um lenço e mostrando-as para a câmara. A TV Arrai tem trazido uma faixa preta no canto superior de suas telas como um sinal de luto desde a morte de Muammar Kadafi, que também foi mostrado ensanguentado, mas vivo, na quinta-feira, com seus captores pouco antes de ser morto. Mo'tassim foi anunciado morto no mesmo dia.

As imagens divulgadas até então mostravam apenas seu corpo com uma camiseta branca. "Beba água e levante sua cabeça. Os dias de luxo estão para trás", afirmou um soldado. "Deus é supremo e, graças a Deus, esse é Mo'tassim Kadafi", afirmou o soldado, aparentemente falando aos telespectadores. Havia outros soldados no quarto.

As imagens não conseguiram captar claramente os comentários de Mo'tassim, mas a apresentadora do canal disse que ele afirmou a um dos soldados: "Eu não converso com adolescentes. Qual é seu nome?". O soldado respondeu: "Você verá em breve, seu cachorro."

Insurreição líbia culmina com queda de Sirte e morte de Kadafi
Motivados pelos protestos que derrubaram os longevos presidentes da Tunísia e do Egito, os líbios começaram a sair às ruas das principais cidades do país em fevereiro para contestar o coronel Muammar Kadafi, no comando desde a revolução de 1969. Rapidamente, no entanto, os protestos evoluíram para uma guerra civil que cindiu a Líbia em batalhas pelo controle de cidades estratégicas de leste a oeste.

A violência dos confrontos gerou reação do Conselho de Segurança da ONU, que, após uma série de medidas simbólicas, aprovou uma polêmica intervenção internacional, atualmente liderada pela Otan, em nome da proteção dos civis. No dia 20 de agosto, após quase sete meses de combates, bombardeios, avanços e recuos, os rebeldes iniciaram a tomada de Trípoli, colocando Kadafi, seu governo e sua era em xeque.

Dois meses depois, os rebeldes invadiram Beni Walid, um dos últimos bastiões de Kadafi. Em 20 de outubro, os rebeldes retomaram o controle de Sirte, cidade natal do coronel e foco derradeiro do antigo regime. Os apoiadores do CNT comemoravam a tomada da cidade quando os rebeldes anunciaram que, no confronto, Kadafi havia sido morto. Estima-se que mais de 20 mil pessoas tenham morrido desde o início da insurreição.

Em uma imagem divulgada pelo CNT, Moutassim Kadafi, filho do ex-ditador líbio, bebe água e fuma um cigarro antes de ser morto
Em uma imagem divulgada pelo CNT, Moutassim Kadafi, filho do ex-ditador líbio, bebe água e fuma um cigarro antes de ser morto
Foto: AFP
Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.

compartilhe

publicidade