SP: polícia procura candidatos que tentaram fraudar vestibular de medicina

Processo seletivo será mantido na Faculdade Ceres (Faceres), mas candidatos que participaram do esquema serão eliminados

21 mai 2013
13h52
atualizado às 13h56
  • separator
  • comentários

A Polícia Civil de São José do Rio Preto (SP) procura outros três homens suspeitos de participarem das fraudes do vestibular do curso de medicina da Faculdade Ceres (Faceres). O vestibular foi realizado domingo, quando os suspeitos Elzo de Souza Barbosa, 27 anos, e Eder Lucas dos Santos, 29 anos, foram presos em flagrante tentando passar os resultados das provas para candidatos com uso de celulares e rádio transmissores. A polícia também tenta localizar ao menos oito candidatos que prestaram o vestibular e teriam contratado o grupo para se beneficiar das fraudes.

Segundo informações da Polícia Militar, os três comparsas da dupla detida no domingo também seriam estudantes e teriam participado do vestibular para responder questões, cujas respostas seriam retransmitidas para os candidatos. No seu depoimento, Eder dos Santos disse ser estudante de cursinho e que foi contratado por Elzo por R$ 1 mil para responder apenas as questões de biologia e química, enquanto os outros três estudantes, ainda não identificados pela polícia, ficariam incumbidos de responder as questões de outras disciplinas.

As investigações apontam que os três estudantes procurados chegaram a Rio Preto em uma van de Montes Claros (MG) – Elzo é aluno de medicina da Faculdade Pítagoras, de Montes Claros – junto com um grupo de candidatos que vieram prestar o vestibular na Faceres. Esses candidatos, segundo a polícia, são os principais suspeitos de terem contratado o serviço do grupo para se beneficiar da fraude. A polícia está tentando identificar e contatar os estudantes para serem ouvidos. Os dois detidos no domingo continuam presos porque não pagaram a fiança, de R$ 8 mil para Elzo e R$ 2,7 mil para Eder.

De acordo com a direção da faculdade, dois candidatos foram eliminados por tentativa de fraude e é possível que ambos façam parte do esquema. Um deles foi flagrado com um ponto eletrônico quando ia ao banheiro, e outro foi pego com um celular. De acordo com Toufic Anbar, diretor da faculdade, outros seis candidatos correm risco de ser eliminados porque seus nomes aparecem nas anotações encontradas em poder da dupla presa tentando passar as respostas. Segundo Anbar, o processo seletivo, do qual participaram 1.084 candidatos para 40 vagas, será mantido, mas o candidato que tiver comprovada a participação no esquema será eliminado.

Segundo informações do delegado Renato Pupo de Paula, do 1º Distrito Policial, onde o caso está sendo investigado, o próximo passo da polícia, além de localizar os suspeitos, é investigar os candidatos que seriam beneficiados pela fraude e se o esquema também foi praticado em outras faculdades, uma vez que a polícia encontrou uma lista com os nomes de oito instituições de ensino de São Paulo e Minas Gerais. De acordo com o delegado, os indícios são de que o esquema é praticado por uma grande quadrilha especializada em fraudar vestibulares.

Fonte: Especial para Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade