0

Fotógrafo atingido em protesto tem chance mínima de recuperar visão

Repórter levou tiro de bala de borracha da PM no olho esquerdo e teve fratura na órbita ocular

14 jun 2013
10h42
atualizado às 11h22
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
O fotógrafo Sérgio Silva, da Futura Press, sofreu lesões no olho e uma fratura na órbita
O fotógrafo Sérgio Silva, da Futura Press, sofreu lesões no olho e uma fratura na órbita
Foto: Arquivo Pessoal / Divulgação

O fotógrafo Sérgio Silva, da agência Futura Press, que foi atingido no olho esquerdo por um tiro de bala de borracha disparado pela Polícia Militar durante o protesto de quinta-feira em São Paulo, tem poucas chances de recuperar a visão. Segundo a mulher dele, a jornalista Kátia Passos, "o caso dele é bastante grave". "Os médicos acham que, mesmo se fizesse agora uma cirurgia, pode até piorar a pequena acuidade visual que ele ainda tem. Mas a chance de ele recuperar (a visão) é mínima", disse ela.

Repórter do Terra é agredido pela PM em protesto em SP
Repórteres da Folha levam tiros de borracha no rosto em protesto
SP: fotógrafo do Terra é preso durante cobertura de protesto

<a data-cke-saved-href="http://www.terra.com.br/noticias/infograficos/tarifas-metro-onibus-sp/iframe.htm" href="http://www.terra.com.br/noticias/infograficos/tarifas-metro-onibus-sp/iframe.htm">veja o infográfico</a>
O repórter corre o risco de perder a visão do olho esquerdo
O repórter corre o risco de perder a visão do olho esquerdo
Foto: Arquivo Pessoal / Divulgação

Sérgio está internado no hospital H. Olhos (Hospital de Olhos Paulista), no bairro Paraíso, em São Paulo, e está consciente. Na noite de quinta-feira, ele trabalhava na cobertura do protesto contra o aumento da tarifa de transporte público quando foi ferido por uma bala de borracha, na rua da Consolação. "Ele foi socorrido por um professor que estava na manifestação, que o levou para o Hospital Nove de Julho", disse Kátia. Ainda na noite de ontem, Sérgio foi transferido ao H. Olhos.

O boletim médico do fotógrafo foi divulgado nesta sexta-feira, e diz que ele sofreu "lesões oculares e fratura de órbita". O documento, no entanto, diz que "não é possível afirmar o prognóstico visual". A mulher dele aguarda a opinião de outros especialistas para decidir quais procedimentos podem ser feitos.

Kátia lamentou o fato de que Sérgio pode não ter condições de voltar a trabalhar como fotógrafo. "Provavelmente não haverá condição de retornar (ao trabalho como fotógrafo). Pelo menos eu não conheço nenhum fotógrafo que consiga fotografar com um olho só", disse ela.

Veja também:

Bolsonaro já admitiu que Wassef era seu advogado
Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade