PUBLICIDADE

Salmond lança campanha pelo sim em plebiscito de independência da Escócia

Publicidade

O primeiro-ministro escocês, Alex Salmond, lançou nesta sexta-feira a campanha pelo sim no plebiscito pela independência da região num evento multipartidário no qual não faltaram as tradicionais cores da nação, o azul e branco, e uma mensagem do ator Sean Connery.

Numa grande sala de cinema em Edimburgo, o líder do Partido Nacionalista Escocês (SNP, na sigla em inglês) iniciou sua campanha pelo sim com o objetivo de que maior número de escoceses apoie sua proposta de independência no plebiscito previsto para o final de 2014.

Com sua iniciativa, Salmond espera que um milhão de escoceses (dos cinco milhões da região) votem pela independência da nação. O escocês Sean Connery não esteve presente mas enviou uma mensagem, lida pelo também ator Martin Compston, que classificava o momento de "histórico" porque marca o começo da contagem regressiva para o plebiscito sobre a separação da Escócia do Reino Unido após 300 anos de união.

"A campanha pelo sim está centrada numa visão positiva da Escócia. Está arraigada na inclusão, igualdade e no valor democrático", afirmou em sua carta o ator, que se tornou uma lenda ao interpretar o papel de James Bond, conhecido como o espião a serviço de sua majestade.

Para o ator escocês Brian Cox, presente no ato, a Escócia "ganhou" o direito a ser independente e "controlar seu próprio destino".

Os partidários do sim disseram no lançamento da campanha que a proposta de Salmond é economicamente viável devido à grande quantidade de recursos energéticos na nação, além da produção de uísque.

A Escócia, uma das quatro regiões que formam o Reino Unido, está integrada à Inglaterra por meio da Ata de União de 1707, mas Salmond acredita que é possível encerrar esta associação. O primeiro-ministro terá uma dura tarefa pela frente, pois o sentimento independentista não está tão disseminado quanto se pensava, de acordo com uma recente pesquisa de opinião.

A enquete, feita pela firma YouGov, aponta que apenas 33% dos 1.004 consultados é a favor da separação, enquanto 57% é contra.

A consulta foi divulgada em função do lançamento da campanha, apesar de ter sido encomendada pelo grupo contrário à independência, que é coordenado pelo ex-ministro trabalhista de Economia Alistair Darling, de origem escocesa.

Darling afirmou hoje que os nacionalistas têm direito a manifestar sua opinião, mas ressaltou que o povo não parece concordar com a opinião dos nacionalistas.

Músicos e atores famosos na Escócia participaram do evento, assim como representantes dos partidos que apoiam o sim, entre eles o líder dos Verdes, Patrick Harvie, e o número um do Partido Socialista Escocês (SSP, sigla em inglês), Colin Fox.

Os atores Alan Cumming, Brian Cox, Martin Compston e Makar Liz Lochhead receberam Salmond em Edimburgo, onde não faltaram música tradicional, os clássicos saiotes e a canção "Caledonia", espécie de hino não-oficial da Escócia, composto por Dougie Maclean.

Esta campanha será construída "tijolo sobre tijolo", em todas as comunidades escocesas, disse Salmond.

Em janeiro, Salmond revelou que a pergunta que será feita no referendo será: "Você está de acordo que a Escócia seja um país independente?".

O primeiro-ministro do Reino Unido, o conservador David Cameron, defende que o plebiscito deva ocorrer já no ano que vem para encerrar uma incerteza que considera prejudicial para a economia escocesa.

EFE   
Publicidade