PUBLICIDADE

"Sinto muito, eu não sou Charlie", diz Jean-Marie Le Pen

"Não vou brigar para defender o espírito da Charlie, que é um espírito anarco-trotskista", afirmou o fundador da Frente Nacional

10 jan 2015
09h30 atualizado às 09h57
0comentários
09h30 atualizado às 09h57
Publicidade
Jean-Marie Le Pen discursa durante o 15º Congresso do Partido da Frente Nacional, em Lyon, França, em 29 de novembro de 2014
Jean-Marie Le Pen discursa durante o 15º Congresso do Partido da Frente Nacional, em Lyon, França, em 29 de novembro de 2014
Foto: JEFF PACHOUD / AFP

"Eu não sou Charlie", declarou neste sábado o dirigente histórico do partido francês de extrema-direita Frente Nacional, Jean-Marie Le Pen, que destacou, no entanto, lamentar a morte de doze compatriotas no atentado contra a revista Charlie Hebdo.

Em seu site, Le Pen denunciou a manifestação prevista para domingo em homenagem às vítimas, afirmando que o movimento "foi orquestrado pelos meios de comunicação".

Je suis Laurent: sobrevivente da revista descreve atentado:

"A maneira como tudo isso está sendo orquestrado me recorda as manifestações do mesmo tipo que foram organizadas com a cumplicidade da mídia, como, por exemplo, no caso Carpentras, quando a Frente Nacional foi acusada de ter violado uma sepultura num cemitério judeu, apesar de ser inocente", afirmou.

Le Pen se referia à profanação de um cemitério judeu no sul de Paris em 1990, caso que abalou a França.

"E hoje é 'Todos somos Charlie, Eu sou Charlie'. Pois bem, sinto muito, eu não sou Charlie", enfatizou.

Charlie Hebdo: Multidão empunha caneta em vigílias pelo mundo:

"Lamento a morte de doze compatriotas franceses, dos quais não quero nem saber a orientação política, apesar de conhecer perfeitamente", acrescentando, insinuando que eram "inimigos da FN e que pediam sua dissolução há muito tempo".

"Não vou brigar para defender o espírito da Charlie, que é um espírito anarco-trotskista", afirmou o fundador da Frente Nacional, cuja filha, Marine Le Pen, preside atualmente o partido.

A FN não foi convidada pelos organizadores da manifestação de domingo.

Hashtag #JeSuisCharlie supera cinco milhões de tuítes
A hashtag #JeSuisCharlie (Eu sou Charlie), que se multiplicou nas redes sociais em sinal de apoio às vítimas do atentado contra o jornal satírico francês Charlie Hebdo na quarta-feira, foi reproduzido em mais de cinco milhões de tuítes no mundo, anunciou o Twitter nesta sexta-feira.

A movimentação, inédita em torno de apenas um slogan sobre a atualidade francesa, atingiu às 17H00 local (20H00 Brasília) desta sexta-feira 5.044.740 de tuítes, com um pico de 6.300 tuítes por minuto com esta expressão.

Foto: Arte Terra

AFP Todos os direitos de reprodução e representação reservados. 
Publicidade
Publicidade