2 eventos ao vivo

William vira alvo de críticas por não trabalhar o suficiente

19 mar 2017
06h01
atualizado às 10h34
  • separator
  • comentários

O príncipe William, neto de Elizabeth II, se tornou alvo de críticas no Reino Unido por não assumir compromissos oficiais suficientes como segundo na linha de sucessão ao trono, algo que a imprensa britânica recrimina como "falta de ética".

As reprovações ao duque de Cambridge por este motivo vêm se sucedendo há meses e a última atuação do jovem, de 34 anos, que incomodou os britânicos foi sua ausência nos atos pelo dia da Commonwealth, nesta semana, por estar esquiando nos Alpes suíços.

Príncipe William e Kate Middleton
Príncipe William e Kate Middleton
Foto: Pool / Getty Images

Enquanto a rainha Elizabeth II e seu marido, o duque de Edimburgo, o príncipe Charles e sua esposa Camila, assim como o príncipe Harry, foram a uma missa na Abadia de Westminster na segunda feira passada, o príncipe William decidiu não interromper uma viagem de esqui com amigos.

Além de desfrutar do esporte de neve, o primogênito de Charles e Diana de Gales também foi à boate Farinet, em Verbier (Suíça), em uma noite na qual esteve acompanhado da modelo australiana Sophie Taylor e da qual chegaram à imprensa imagens e vídeos.

Tamanho foi o rebuliço causado nos veículos de comunicação por esta atitude que o palácio de Kensington, residência oficial dos duques, se viu obrigado a emitir um comunicado no qual assegurava que William e Kate participariam no futuro dos atos comemorativos do dia da Commonwealth.

"Os duques de Cambridge assistiram em anos prévios aos atos comemorativos do dia da Commonwealth e o farão de novo no futuro", dizia a breve nota.

A duquesa de Cambridge não acompanhou seu marido na neve, mas também não assumiu nenhum compromisso oficial durante esse dia, preferindo ficar em sua residência no condado de Norfolk (leste da Inglaterra), com os pequenos príncipes George e Charlotte.

Neste fim de semana, William e Kate estão em visita oficial em Paris, enviados expressamente pelo Ministério das Relações Exteriores britânico a fim de contribuir para limar arestas diplomáticas com a França em um momento no qual o Reino Unido prepara sua saída da União Europeia (UE).

Como resposta às constantes críticas pela falta de compromisso do príncipe, a família real britânica anunciou no último mês de janeiro que William deixará neste ano seu trabalho como piloto de ambulâncias aéreas para se dedicar totalmente às obrigações reais.

"Sua alteza real terminará seu papel (como piloto) na Anglia Oriental Air Ambulance neste verão, conforme a seu compromisso de voar com eles durante dois anos", anunciava o comunicado.

Até que se retire, este trabalho lhe ocupa 20 horas semanais e, segundo a emissora britânica "BBC", levando em conta estas horas e os compromissos que compareceu neste ano, William teria trabalhado 34 dos 53 dias úteis de 2017.

Em entrevista concedida à "BBC" em abril do ano passado, quando já tinham começado os debates por este assunto, o príncipe se defendeu dizendo que ele seria "a primeira pessoa a aceitar" compromissos reais quando sua avó, que está há 64 anos no trono, lhe cedesse responsabilidades.

O príncipe William compareceu neste ano a 12 eventos oficiais, entre eles uma viagem a Gales, um jantar de gala e uma posse no palácio de Buckingham, e sua esposa a dez compromissos.

O membro da família real britânica que a mais atos tinha comparecido até o último dia 10 de março foi a princesa Anne, filha da rainha, com 34 compromissos, seguida pelo príncipe Charles, que esteve em 29.

Por sua parte, a rainha Elizabeth II foi a 28 eventos, enquanto seu marido, o duque de Edimburgo, compareceu a nove.

Veja também

EFE   

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade