PUBLICIDADE

Igreja Anglicana da Inglaterra autoriza ordenação de padres gays unidos civilmente

4 jan 2013 17h19
| atualizado às 17h44
Publicidade

A Igreja Anglicana da Inglaterra anunciou nesta sexta-feira a retirada da proibição imposta aos padres homossexuais em uma união civil estável com seus parceiros de serem ordenados bispos, sob a condição de permanecerem castos.

O Colegiado de Bispos da Igreja Anglicana da Inglaterra considera que "os sacerdotes unidos em parcerias civis (união reservada aos casais homossexuais no Reino Unido) e vivendo de acordo com os ensinamentos da Igreja sobre a sexualidade podem ser considerados candidatos ao episcopado ", segundo um comunicado da Igreja Anglicana.

Para a Igreja, sacerdotes e bispos gays, unidos em uma parceria civil, devem permanecer abstinentes. Em contrapartida, padres e bispos heterossexuais casados não estão sujeitos a esta regra.

"O Colegiado de Bispos sentiu que seria injusto excluir do episcopado alguém que busca viver em conformidade com a doutrina da Igreja sobre a ética sexual", acrescentou.

Esta decisão, que foi tomada em dezembro, mas que foi comunicada pela Igreja apenas nesta sexta-feira, entrará em vigor imediatamente, disse à AFP um porta-voz da Igreja Anglicana.

Ela afeta apenas os homens. O sínodo, instância de decisão da Igreja, rejeitou em novembro o projeto de ordenação de mulheres bispas, o que provocou uma crise entre os anglicanos.

Até a decisão do colegiado, padres gays poderiam ser ordenados bispos desde que fossem solteiros e se comprometessem com a abstinência.

A Igreja da Inglaterra é a igreja-mãe da Comunidade Anglicana, que tem cerca de 85 milhões de seguidores em todo o mundo. Desde 2005, ela permite que homens e mulheres homossexuais unidas em uma parceria civil se tornem sacerdotes.

AFP Todos os direitos de reprodução e representação reservados. 
Publicidade