0

Trump ataca moderadora de debate: "Saía sangue dela... de algum lugar"

8 ago 2015
02h35
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O pré-candidato republicano para as eleições presidenciais de 2016 nos Estados Unidos, Donald Trump, criticou nesta sexta-feira o tom, segundo sua opinião agressivo, que a moderadora do debate de ontem da emissora "Fox News" usou contra ele.

"Podia ver como saía sangue de seus olhos. Saía sangue dela.. de algum lugar", disse Trump em entrevista à emissora "CNN" sobre a moderadora do debate, Megyn Kelly, a única mulher dos três jornalistas presentes.

O magnata imobiliário expressou na entrevista seu mal-estar pelo tom "agressivo" e "injusto" com o qual os moderadores se dirigiram a ele, com "ataques pessoais diretos em maior quantidade que aos demais candidatos".

Trump e outros nove aspirantes conservadores à indicação do Partido Republicano protagonizaram ontem o primeiro debate das eleições primárias, no qual os moderadores abordaram Trump com perguntas sobre sua suposta misoginia, seus negócios fracassados e seus laços com os democratas.

O magnata, visivelmente incomodado com a "Fox', qualificou as perguntas dos moderadores de "ridículas" e de "fora de lugar", lhes acusou de irritar-se especialmente com ele e se referiu a Kelly como uma profissional "supervalorizada".

Foi Kelly quem, na primeira pergunta logo após começar o debate, questionou seus comentários desrespeitosos contra algumas mulheres, às quais chamou de "porcas gordas, cadelas e animais desagradáveis", ao que Trump respondeu com um breve "Apenas Rosie O'Donnell", em referência à atriz e ativista dos direitos LGBT.

Na entrevista de hoje à "CNN", o magnata nova-iorquino pôs em dúvida se voltará a participar de um debate organizado pela "Fox" no futuro, e criticou que a emissora de tendência conservadora fosse "injusta" com ele, apesar de, graças a sua participação, ter obtido "os melhores resultados de audiência".

O debate da quinta-feira foi, com 24 milhões de telespectadores, o mais visto da história para primárias presidenciais, graças, em grande medida, à insólita expectativa despertada pelo fenômeno Trump.

A dureza empregada pelos moderadores da "Fox" com Trump, que lidera todas as pesquisas republicanas, levou vários de seus defensores a empreender uma campanha contra o canal de televisão nas redes sociais.

Veja também:

Coronavírus impede pais de buscarem bebês de barriga de aluguel na Ucrânia
EFE   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade