0

Declarações de Trump recebem prêmio de "Mentira do Ano" de site nos EUA

22 dez 2015
16h45
  • separator
  • comentários

As declarações do pré-candidato presidencial republicano Donald Trump ganharam o prêmio "Mentira do Ano 2015" concedido pelo "PolitiFact", um site que verifica a veracidade dos comentários dos políticos nos Estados Unidos.

O portal de internet, projeto do jornal "Tampa Bay Times" e do Instituto Poynter, avaliou 77 declarações do polêmico magnata desde que ele anunciou em junho a intenção de ser o candidato republicano à Casa Branca.

Segundo o "medidor da verdade" do "PolitiFact", 76% dos comentários de Trump analisados eram "falsos" ou "em sua maioria falsos". Entre eles, o principal e talvez mais polêmico até então, ocorreu logo no anúncio entrada na corrida presidencial, quando o magnata disse que o governo do México envia maus elementos aos EUA.

Trump, que lidera as pesquisas entre os eleitores republicanos, acusou os imigrantes ilegais mexicanos de serem "estupradores" e "criminosos", provocando uma grande polêmica nos EUA.

"Não há provas que mostrem que o governo mexicano incentiva os criminosos a atravessar a fronteira. A maior parte da imigração ilegal ocorre entre pessoas que procuram trabalho", disse o site.

"Estimativas recentes indicam que a imigração ilegal desde o México caiu radicalmente durante a crise e continuou baixa", acrescentou o "PolitiFact" na análise sobre as declarações de Trump.

Michel LaBossiere, professor de Filosofia na Universidade Flórida A&M, disse ao "PolitiFact" que Trump "aperfeiçoou a mentira intolerável como ferramenta de campanha".

"Ele faz declarações claramente falsas ou absurdamente falsas que atraem a atenção da imprensa. Então, ele se aproveita disso até que chega o momento de fazer outra", destacou LaBossiere.

Entre outras mentiras que deram o prêmio a Trump estão o comentário de que 81% dos brancos assassinados nos EUA são vítimas de criminosos negros, quando na verdade o índice é de 15%. O magnata também afirmou que viu "milhares e milhares de pessoas comemorando" em Nova Jersey a queda das torres gêmeas após os atentados de 11 de setembro de 2001 em Nova York.

Segundo o "PolitiFact", o pré-candidato está usando na campanha eleitoral sua filosofia da "hipérbole veraz", que o guiou em seus negócios imobiliários e em seu programa televisivo "O Aprendiz".

Essa filosofia foi explicada no best-seller "The Art of The Deal" ("A Arte da Negociação"), que Trump publicou em 1997, livro no qual indica que uma "pequena hipérbole nunca causa prejuízo".

"As pessoas querem crer que algo é o maior, o melhor e o mais espetacular. Eu chamo isso de hipérbole veraz. É uma forma inocente de exagero e uma forma muito efetiva de promoção".

EFE   

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade