0

Bush quebra maldição e deixa Casa Branca ileso

18 jan 2009
14h40
atualizado às 15h13
  • separator

Depois de mais de 160 anos, o presidente George W. Bush deve quebrar a maldição que dizem assolar a Casa Branca. Prestes a deixar a presidência dos Estados Unidos, tudo indica que Bush será o primeiro governante americano eleito em anos com final zero a não morrer nem sofrer nenhum atentado grave durante o mandato desde William Henry Harrison, vítima de pneumonia em 1841.

Em 2002, Bush feriu o rosto após se engasgar com um pretzel, desmaiar e cair no chão
Em 2002, Bush feriu o rosto após se engasgar com um pretzel, desmaiar e cair no chão
Foto: AFP

Acredita-se que a chamada Maldição de Tecumseh ou Tippecanoe tenha origem em 1811, quando tropas do governo sob o comando de Harrison - que posteriormente governaria o país - enfrentaram índios Shawnee liderados por Tecumseh e seu irmão Tenskwatawa, conhecido como o Profeta, que teria lançado a maldição sobre Harrison e todos os seus sucessores eleitos em anos terminados em zero.

A batalha entre índios e brancos teria sido motivada pela revolta do líder indígena com Harrison, que daria uísque aos índios em troca das terras que eles deveriam ceder ao governo. Preocupado com a incidência de alcoolismo entre seu povo, Tecumseh teria travado a batalha contra as forças do Estado, que venceram a disputa às margens do rio Tippecanoe.

Os três primeiros presidentes a assumirem o cargo depois de Harrison, Abraham Lincoln (1860), James Garfield (1880) e William McKinley (1900) foram assassinados durante os mandatos. Warren Harding (1923) não teve as causas da morte esclarecidas, mas acredita-se que tenha sofrido um ataque cardíaco. Franklin Roosevelt (1940) teve hemorragia cerebral e John Kennedy (1960) foi assassinado.

O primeiro eleito em ano com final zero a não morrer no cargo desde que a maldição teria sido lançada foi Ronald Reagan (1980). Apesar disso, Reagan sofreu uma tentativa de assassinato em março de 1981, apenas 69 dias depois de chegar o cargo.

Levantou-se a hipótese de que o fato de Reagan ter se livrado do atentado tenha terminado com a maldição. O ex-presidente cumpriu seus dois mandatos até o término e só morreu anos mais tarde,em 5 de junho de 2004, após dez anos sofrendo do mal de Alzheimer.

Bush, diferente de seus antecessores eleitos em anos terminados em zero, não sofreu nenhum atentado. Apesar de disparos efetuados diante da Casa Branca em 2001 e de uma granada jogada contra o palanque em que discursava na Geórgia em 2005, não teve a vida em risco em nenhum momento.

Incidentes engraçados envolvendo Bush acabaram se tornando mais conhecidos do que as situações aparentemente mais perigosas. Em 2002, o presidente americano desmaiou ao engasgar com um pretzel. Na queda, ele bateu o rosto e acabou com um pequeno hematoma e uma ferida no lábio.

Em dezembro do ano passado, durante um encontro com a imprensa no Iraque, um jornalista arremessou os sapatos contra Bush. O presidente escapou das sapatadas, mas o agressor, Muntazer al-Zaidi, acabou preso. A sapatada foi assunto durante vários dias no mundo inteiro e além de estimular protestos mundiais em que caricaturas de Bush são atacadas com sapatos virou tema de um jogo online.

Veja também:

Obama revela que quebrou nariz de colega após racismo
Fonte: Redação Terra
publicidade