PUBLICIDADE

Líderes de Paquistão e Índia realizam conversas de paz

8 abr 2012 12h21
Publicidade

O presidente paquistanês, Asif Ali Zardari, e o primeiro-ministro indiano, Manmohan Singh, encontraram-se neste domingo em Nova Délhi, elevando os esforços de paz dos países rivais com a primeira visita de um chefe de Estado do Paquistão à Índia em sete anos. As relações entre os países melhoraram desde que o Paquistão prometeu ao país vizinho um status de nação favorecida no comércio neste ano, embora uma recompensa de US$ 10 milhões oferecida por Washington por um paquistanês acusado de realizar os ataques de 2008 a Mumbai tenha reacendido antigas mágoas.

Presidente paquistanês Asif Ali Zardari faz primeira visita ao país do premiê Manmohan Singh desde 2005
Presidente paquistanês Asif Ali Zardari faz primeira visita ao país do premiê Manmohan Singh desde 2005
Foto: Reuters

Os líderes conversaram sobre a Caxemira, causa de duas das três guerras entre Índia e Paquistão, além de terrorismo e comércio durante encontro de 40 minutos antes de um almoço, afirmou o secretário de Relações Exteriores da Índia, Rajan Mathai.

"Gostaríamos de ter melhores relações com a Índia. Falamos sobre todos os assuntos que poderíamos conversar e esperamos nos encontrar em solo paquistanês em breve", disse Zardari ao sair da residência de Singh. O premiê indiano afirmou que espera fazer sua primeira visita ao Paquistão em uma data conveniente.

"As relações entre a Índia e o Paquistão devem normalizar. É o nosso desejo comum", afirmou. "Há uma série de assuntos e queremos chegar a uma solução tática e pragmática a todos esses assuntos, e essa é a mensagem que o presidente Zardari e eu desejamos levar", disse.

Depois do encontro, Zardari foi a um santuário de um santo muçulmano sufista visto como símbolo de harmonia entre as religiões do sul da Ásia. Em sua primeira visita à Índia, o filho de Zardari, Bilawal Bhutto Zardari, ficou ao lado dos líderes, em um sinal de seu crescente papel na política.

Mathai afirmou que Singh ofereceu a Zardari a ajuda da Índia para encontrar 124 soldados paquistaneses e 11 civis atingidos por uma avalanche no sábado perto da geleira Siachen, na Caxemira, que tem 6.000 metros de altitude e é conhecida como o campo de batalha mais elevado do planeta. Zardari agradeceu a Singh, mas não respondeu imediatamente à oferta de ajudar as equipes de resgate, que usam helicópteros e cães farejadores em uma área de um quilômetro e com 25 metros de neve em profundidade. Centenas de pessoas morreram em Siachen ao longo dos anos, a maioria devido às condições inóspitas do lugar.

Uma fonte de Ministério das Relações Exteriores afirmou que qualquer visita de Singh ao Paquistão dependerá de vários assuntos, como o conflito sobre o estuário do rio Sir Creek, que é rico em petróleo. A última guerra entre os países ocorreu em 1999, pouco depois de ambos os lados terem declarado que possuíam armas nucleares. Centenas morreram na fronteira da Caxemira, antes de o lado paquistanês ter sido forçado a se retirar da região.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Publicidade