3 eventos ao vivo

Com 35 moradores, vila japonesa é ocupada por espantalhos

Andando pela vila, é possível encontrar os “bonecos gigantes” em todos os locais: em escolas, ruas, estações de trem e mesmo na lavoura

9 dez 2014
09h37
  • separator
  • comentários

Esta vila poderia ser, facilmente, um cenário de filme de suspense, já que ela tem 3 espantalhos para cada morador, sendo completamente abandonada. Andando pela vila de Nagoro, no Japão, é possível encontrar os “bonecos gigantes” em todos os locais imagináveis: em escolas, ruas, estações de trem e mesmo na lavoura. Com informações da AP.

Foto: Elaine Kurtenbach / AP

A pequena vila é habitada por 35 idosos, sendo que Tsukimi Ayano, 65 anos, é uma das residentes mais jovens. Antigamente, existiam mais de cem famílias no local, mas, parte se mudou para grandes cidades e outra parte já faleceu. Pela falta de pessoas na cidade silenciosa, de uma só rua, Ayano acredita fazer um bem para todos ao criar os espantalhos. Ela os produz em sua chácara, onde dezenas deles estão situadas.

“Eles nos trazem memórias”, explica. “Uma velha senhora que costumava vir até aqui e tomar um chá, o homem que adorava contar histórias e tomar sakê. Todos os bonecos me fazem lembrar os velhos tempos, quando estavam vivos e bem”, disse.

Foto: Elaine Kurtenbach / AP

Segundo a moradora, muitos turistas hoje param na vila “dos espantalhos” para conhecer e tirar fotos. “Se não tivesse os criado, todos passariam direto por Nagoro”, defende. A japonesa conta também que a ideia surgiu há 13 anos, quando retornou à terra natal e começou a praticar agricultura. Por causa dos corvos que estavam destruindo duas plantações de rabanete, ela fabricou cinco espantalhos – e, depois, não parou mais.

A queda populacional de habitantes na vila de Ayano é algo comum no cenário japonês, onde a taxa de natalidade baixíssima está causando uma diminuição da população do país começou a declinar em 2010, quando houve um pico de 128 milhões de pessoas. Sem um aumento drástico na taxa de natalidade ou um afrouxamento da resistência japonesa à imigração, prevê-se que o número de pessoas irá a cair para 108 milhões em 2050 e para 87 milhões em 2060. Até então, quatro em cada 10 japoneses terá mais de 65 anos de idade.

Veja fotos da cidade abandonada:

Foto: Elaine Kurtenbach / AP
Foto: Elaine Kurtenbach / AP
Foto: Elaine Kurtenbach / AP
Foto: Elaine Kurtenbach / AP
Foto: Elaine Kurtenbach / AP
Foto: Elaine Kurtenbach / AP
Foto: Elaine Kurtenbach / AP

Fotos: AP/Elaine Kurtenbach

 

Fonte: Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade