PUBLICIDADE

Bolívia festeja 'dia do crânio' com culto a ossos de parente

9 nov 2009 13h07
| atualizado às 14h11
Publicidade

Milhares de bolivianos celebraram no domingo o "dia do crânio", uma tradição que mistura crenças indígenas e católicas.

Anualmente, no dia 8 de novembro, milhares de pessoas enfeitam os restos mortais com flores e fazem oferendas de folhas de coca, charutos e bebidas.

Segundo a crença popular boliviana, os crânios, conhecidos como "ñatitas", afastam os maus espíritos e os ladrões.

Muitas vezes os restos mortais são de um parente.

Irma Paredes, moradora de La Paz, reza para o crânio de sua mãe. "Peço tudo a ela, quando tenho problemas, quando estou sem dinheiro, quando estou com alguns problemas com meus filhos", disse.

"E como é minha mãezinha, rezo ainda com mais fé."

A direção da Igreja Católica boliviana critica o uso de crânios humanos na prática religiosa, alegando que pertencem a almas que devem descansar em paz.

Ainda assim, muitas paróquias abriram suas portas e rezaram missas para os fiéis.

BBC News Brasil BBC News Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita da BBC News Brasil.
Publicidade