Herói da Inconfidência Mineira, Tiradentes era mesmo dentista?

  • separator
  • comentários

O dia 21 de abril é feriado nacional em homenagem a Joaquim José da Silva Xavier, que foi enforcado e esquartejado em 1792 devido ao envolvimento com o movimento da Inconfidência Mineira, que reclamava a independência do Brasil.

Na imagem, a obra Martírio de Tiradentes, óleo sobre tela de Francisco Aurélio de Figueiredo e Melo
Na imagem, a obra Martírio de Tiradentes, óleo sobre tela de Francisco Aurélio de Figueiredo e Melo
Foto: Wikimedia Commons / Divulgação

Mas quando se aproxima a data, logo uma questão volta a ser questionada: por que Joaquim José da Silva Xavier era chamado de Tiradentes? Apesar das brincadeiras, a realidade é que, além da profissão original de tropeiro, ele foi assim reconhecido pela habilidade em lidar com problemas dentários, tendo até uma pequena maleta com alicates de extração de dentes, conforme explica o historiador Voltaire Schilling.

Ana Claudia Florindo, professora do 3º ano do ensino fundamental do Colégio Santa Maria, em São Paulo, amplia: "ao longo de sua vida, realizou trabalhos em diferentes profissões, foi médico prático e mascates, no entanto, destacou-se na região onde morava pela habilidade que tinha em tirar e colocar dentes feitos por ele mesmo, recebendo, inclusive, o apelido."

Tiradentes se uniu ao regimento dos Dragões de Minas Gerais como alferes em 1775, mas desistiu da carreira militar em 1787 e foi para o Rio de Janeiro. Na nova cidade, conheceu líderes de um movimento de independência. Ao voltar a Minas já tinha planos de transformar São João Del Rei na capital do País, libertar escravos nascidos no Brasil, mudar o governo para um república, entre outros sonhos.

A professora explica que nessa época Portugal cobrava impostos rigorosos na tentativa de evitar o contrabando de ouro retirado dos garimpos de Minas Gerais. Em um momento em que a extração diminuiu, já que o minério estava escasso, o governo português aumentou ainda mais os impostos.

Tiradentes e os líderes do movimento decidiram se revoltar após a medida. O golpe seria dado no dia do recolhimento de impostos, mas a monarquia portuguesa descobriu um dia antes o plano. A maioria dos presos recebeu penas relativamente brandas, como prisão ou exílio. Contudo, Tiradentes, que não tinha a mesma influência política dos demais, foi enforcado, esquartejado e teve o corpo exibido em praça pública.

As partes de seus restos mortais foram espalhadas pelas cidades em que havia discursado. Sua cabeça foi erguida em um poste em Vila Rica.

Tiradentes se transformou em herói após a Independência, em 1822. No entanto, conforme explica o professor e historiador Voltaire Schilling, na época do Império (1822-1889), somente pequenos grupos republicanos é que celebravam o dia 21 de abril. Era um culto fechado que atraia os que eram contra a monarquia e os maçons em geral. E foi somente depois da Proclamação da República, em 15 de novembro de 1889, que o 21 de abril tornou-se relevante de fato e foi transformado em feriado nacional.

Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade