Universidades espanholas apresentam oportunidades para estudantes brasileiros

11 mar 2017
17h08
  • separator
  • comentários

Mais de 30 universidades, escolas de idiomas e instituições de ensino da Espanha apresentaram neste sábado em São Paulo uma série de oportunidades de carreiras e cursos para estudantes brasileiros na primeira feira do tipo realizada pelo país no Brasil.

O Instituto Cervantes de São Paulo recebeu hoje a I Feira Estudar na Espanha, organizada pelo Escritório de Educação da Embaixada da Espanha no Brasil e pelo Serviço Espanhol de Internacionalização da Educação (Sepie).

A feira reuniu instituições acadêmicas espanholas que divulgaram seus programas de graduação, pós-graduação, bolsas de estudo e intercâmbio.

O programa incluiu palestras sobre temas como a concessão de vistos, o sistema de ensino superior na Espanha, a certificação dos conhecimentos e as possibilidades de pesquisa em todo o continente europeu.

O objetivo do evento, segundo os organizadores, é mostrar as oportunidades da educação espanhola para os brasileiros, promovendo a colaboração de instituições dos dois países no setor.

Em entrevista à Agência Efe, o conselheiro de Educação da Embaixada da Espanha no Brasil, Álvaro Martínez-Cachero, afirmou que o país sempre foi "muito atrativo" para o estudante brasileiro.

"De fato, sempre somos um dos seis ou sete países que mais recebem esses estudantes. Mas pensamos que podemos animar mais estudantes brasileiros a irem para a Espanha. Por isso, o objetivo d feira é mostrar nossa ampla oferta de qualidade de vida em geral, não só educativa, mas em um sentido mais amplo", disse.

O diretor do Serviço Espanhol para a Internacionalização da Educação, Pablo Martín González, ressaltou a estratégia de internacionalização das universidades promovida pelo governo da Espanha desde 2015.

"O sistema universitário, em seu conjunto, está muito internacionalizado, e, em particular, com o Brasil. Há um interesse especial em vir ao Brasil. A prova disso é que temos 22 universidades nessa feira. Além disso, elas têm muitos convênios e intercâmbios com instituições brasileiras. Nosso objetivo é que essas relações bilaterais sejam ainda melhores", comentou.

A professora da Universidade Francisco Vitoria, de Madri, María Pérez Pereira, explicou à Efe que a intenção do evento é ajudar os estudantes brasileiros que queiram estudar na Espanha e apresentar as opções de cursos de graduação e pós-graduação.

"Do ponto de vista pessoal da docência e da pesquisa, é poder colaborar em sentido mais institucional e poder fortalecer as relações que nos unem tanto do ponto de vista da pesquisa, como de mobilidade docente, de professores da Espanha que venham para o Brasil ou de professores brasileiros que queiram ir à Espanha", disse a professora.

"Os brasileiros têm muito interesse em estudar na Europa, concretamente na Espanha, porque é um país que oferece coisas muito variadas e a personalidade é muito parecida com a nossa. São estudantes que buscam um país seguro e com uma boa qualificação educativa, e a Espanha é assim. É um país que do ponto de vista da cultura e do lazer tem muito para oferecer. Somos um país que é muito atrativo para o brasileiro", completou María.

A feira, que terá uma segunda etapa na próxima segunda-feira na sede do Instituto Cervantes do Rio de Janeiro, reunirá 4.000 estudantes no total, segundo os organizadores. De acordo com estimativas oficiais, 5.000 brasileiros estão no ensino superior da Espanha.

As universidades mais procuradas são as de Madri e Catalunha. Segundo a embaixada da Espanha no Brasil, os cursos mais buscados são de línguas e literatura espanhola, apesar de haver também muito interesse em arquitetura, direito, jornalismo, engenharia, ciências ambientais, biomedicina, ciências agrárias e administração.

Os focos de interesse dos estudantes brasileiros na Espanha são os programas de doutorado e mestrado "sanduíche", especialmente os que garantem dupla titulação.

Os organizadores esperam que a feira se repita nos próximos anos e seja ampliada para outras cidades do país, como Brasília, Belo Horizonte, Porto Alegre e Recife.

EFE   

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade