Educação

UFPR diz que encaminhou caso de desvio à PF no ano passado

Divulgação
15 fev 2017
14h38
atualizado às 14h39
  • separator
  • comentários

Em comunicado divulgado nesta quarta-feira (15), a Universidade Federal do Paraná (UFPR) informa que tomou conhecimento da suspeita de desvios em pagamento de bolsas e auxílios em dezembro de 2016, quando encaminhou o caso à Polícia Federal (PF). Para investigar o caso, a PF deflagou nesta quarta-feira a Operação Research. A UFPR informou ainda que a administração anterior da instituição abriu sindicância no ano passado para apurar as responsabilidades. "O procedimento é conduzido por uma comissão formada por dois professores e uma servidora técnico-administrativa e, por força de lei, corre em sigilo", acrescenta o comunicado. A previsão é de que a sindicância seja concluída em abril de 2017.

Segundo a universidade, as duas funcionárias da instituição suspeitas de participação no esquema foram suspensas das atividades pelo atual reitor Ricardo Marcelo Fonseca, que assumiu o cargo no fim de 2016. Fonseca determinou a criação de um comitê para aperfeiçoar os mecanismos de controle sobre os pagamentos de bolsas e auxílios, além de uma comissão para trabalhar no Plano de Transparência e de Dados Abertos da universidade — instrumento para garantir o acesso da sociedade a todas as informações de caráter público da UFPR.

A Operação Research envolve cerca de 180 policiais federais, seis servidores da Controladoria-Geral da União e quatro do Tribunal de Contas da União. Eles cumprem 73 ordens judiciais, sendo 29 mandados de prisão temporária, oito conduções coercitivas e 36 mandados de busca e apreensão nos estados do Paraná, de Mato Grosso do Sul e do Rio de Janeiro.

Agência Brasil Agência Brasil

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade