Resultado do Enem 2016 será adiantado; confira nova data

Veja a seguir tudo sobre o boletim de desempenho individual do Enem: quando é divulgado, como acessar e o que fazer com sua nota!

16 jan 2017
11h57
atualizado em 17/1/2017 às 10h21
  • separator
  • 0
  • comentários

Se você fez o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), no ano passado, atenção: o ministro da Educação, Mendonça Filho, anunciou que o resultado do Enem será divulgado na próxima quarta-feira (18), um dia antes do previsto. O MEC não explicou o motivo da antecipação.

São praticamente dois meses de espera entre a realização das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e a divulgação do resultado
São praticamente dois meses de espera entre a realização das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e a divulgação do resultado
Foto: Guia da carreira

Como você já deve saber, o Enem não divulga um "listão de aprovados". O resultado é publicado na forma de boletim individual - ou seja: cada participante só pode ver seu próprio desempenho.

Se você fez o Exame e está naquela ansiedade para descobrir se foi bem, vamos dar uma forcinha. Veja a seguir tudo sobre o boletim de desempenho individual do Enem: quando é divulgado, como acessar e o que fazer com sua nota!

Data da divulgação do boletim de desempenho individual do Enem

O resultado do Enem 2016 está previsto para sair dia 18 de janeiro de 2017.

Onde consultar o boletim de desempenho individual

Até uns anos atrás, o MEC enviava o boletim de desempenho para a casa de cada um dos milhões de participantes. Para conter gastos, desde 2015 é responsabilidade do candidato consultar o resultado.

A partir do dia determinado pelo MEC, o boletim de desempenho fica disponível no site oficial do Enem.

Importante: quem fizer o Enem como "treineiro" vai ter que esperar um pouco mais. O resultado, para quem fez o Exame enquanto cursa o primeiro ou segundo ano do ensino médio, só fica disponível 60 dias depois da primeira divulgação oficial.

Como consultar o boletim de desempenho individual

O processo de consulta ao boletim individual é simples, rápido e sem burocracia. Assim que o MEC liberar o resultado, você deve:

-Acessar o http://enem.inep.gov.br/.
-Clicar em Resultados do Enem.
-Seguir as orientações para acessar seu boletim. Normalmente, é
necessário apenas digitar seu CPF ou número de inscrição e senha do Enem.

Se você não lembra da senha que cadastrou ao se inscrever para o Exame, não se preocupe. O sistema tem um link ("esqueci minha senha") que ajuda a recuperá-la. Basta seguir as instruções.

Sobre as informações contidas no boletim de desempenho individual

O boletim de desempenho contém as notas do participante em cada uma das cinco provas do Enem:

-Redação
-Matemática e suas Tecnologias
-Linguagens, Códigos e suas Tecnologias
-Ciências Humanas e suas Tecnologias
-Ciências da Natureza e suas Tecnologias

O resultado é geral, sem especificar quais questões você errou ou acertou. Dependendo do ano, o "espelho de correção da redação", com as anotações dos avaliadores no texto entregue pelo participante, pode sair um pouco depois do boletim individual.

Como usar a nota do Enem para entrar na faculdade

Não é à toa que o Enem é chamado de maior vestibular do Brasil. Com a nota do Exame é possível participar de diversos processos seletivos para ingresso no ensino superior, em universidades públicas e privadas. O desempenho também é requisito para concorrer a bolsas de estudos e financiamentos estudantis bancados pelo Governo Federal.

Conheça as possibilidades de usar sua nota para conquistar o sonho de cursar uma faculdade:

Sistema de Seleção Unificada (Sisu): permite entrar em centenas de universidades públicas em todo o País. As inscrições, gratuitas, ocorrem duas vezes por ano - no primeiro e no segundo semestre. Pode concorrer quem fez o Enem mais recente e teve nota acima de zero na redação. A cada edição são oferecidas centenas de milhares de vagas, atraindo milhões de candidatos. A concorrência aqui é grande. Em alguns cursos, como Medicina, é preciso ter acima de 800 pontos para passar. A maioria das vagas exige acima de 600 pontos. Nas menos concorridas, a nota de corte fica próxima a 500. No Sisu, os candidatos disputam vaga com quem fez as mesmas opções de universidade, campus, curso, turno e modalidade de concorrência (cotas ou não). O processo seletivo não exige comprovação de renda para participar.

Programa Universidade para Todos (ProUni): são duas oportunidades por ano para concorrer a uma bolsa de estudos parcial ou integral em faculdades particulares bem avaliadas pelo MEC. O ProUni exige pelo menos 450 pontos na média das provas e nota acima de zero na redação do Enem mais recente, além de requisitos de formação escolar e renda. O candidato não pode ter diploma de nível superior. As bolsas do ProUni estão disponíveis para cursos presenciais e a distância (EAD).

Fundo de Financiamento Estudantil (FIES): empréstimo a juros baixos e prazo longo que ajuda a pagar a faculdade. Voltado para a população de baixa renda, seleciona os candidatos ao benefício a partir da nota do Enem. São dois processos seletivos por ano e para se inscrever, além de se encaixar no critério de renda familiar, é obrigatório ter feito qualquer edição do Exame a partir de 2010, com desempenho de pelo menos 450 pontos na média das provas e nota acima de zero na redação.

Ingresso direto: é a modalidade mais fácil e desburocratizada. Basta apresentar a nota do Enem e, caso tenha alcançado a pontuação mínima exigida, efetuar a matrícula. Não há critério de renda familiar e são aceitas várias edições do Exame. É um processo seletivo bastante comum em faculdades privadas, sendo que cada uma define seus próprios requisitos. Algumas usam a nota do Enem para preencher vagas que não foram ocupadas após o vestibular tradicional. Confira, junto à instituição de seu interesse, as regras de participação.

 

Guia da carreira
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade