O Enem tem prazo de validade? Descubra

Saiba mais sobre o Exame Nacional do Ensino Médio, sua validade e suas características!

14 fev 2017
11h27
atualizado em 16/2/2017 às 11h09
  • separator
  • comentários

A nota do Enem pode servir para entrar na universidade pública sem precisar fazer vestibular, obter uma bolsa de estudos em faculdade particular ou conseguir um financiamento do governo para pagar a mensalidade da graduação em instituições privadas.

O ENEM pode ser usado como vestibular em diversas universidades brasileiras
O ENEM pode ser usado como vestibular em diversas universidades brasileiras
Foto: Mundo vestibular

Mas será que basta fazer o Enem uma vez? Por quanto tempo vale o resultado do Enem? É possível usar o resultado do Enem tendo feito o exame há dois ou mais? Será que é necessário fazer o Enem de novo?

Descubra agora mesmo por quanto tempo vale o Enem para cada um dos principais programas de acesso à faculdade pública e privada e veja se você cumpre os requisitos!

Validade do Enem no ProUni

O Programa Universidade par Todos (ProUni) usa a nota do Enem para selecionar candidatos a uma bolsa de estudos em faculdades particulares de todo o Brasil. As bolsas podem ser parciais (50%) ou integrais (100%), de acordo com a renda do candidato.

Pode participar do ProUni quem tem renda familiar bruta mensal por pessoa de até três salários mínimos e participou do Enem no ano imediatamente anterior, obtendo pelo menos 450 pontos nas provas objetivas e nota maior do que zero na redação.

O ProUni acontece duas vezes por ano: no primeiro e no segundo semestre. Como é obrigatório usar o número de inscrição da edição mais recente do Enem, a sua participação no Exame vale por alguns meses. Ou seja, quando você faz a prova do Enem em outubro ou novembro (dependendo do ano), tem até julho do ano seguinte para participar do ProUni.

Confira algumas faculdades reconhecidas pelo MEC que aceitam a nota do ProUni:

-Centro Educacional Anhanguera (ANHANGUERA)
-Universidade Cruzeiro do Sul (UNICSUL)
-Universidade de Franca (UNIFRAN)
-Universidade Cidade de São Paulo (UNICID)

-União Metropolitana de Educação e Cultura (UNIME)
-Faculdade Pitágoras

-Universidade Estácio de Sá

Validade do Enem no Sisu

O Sistema de Seleção Unificada (Sisu) utiliza o desempenho do Enem para classificar candidatos a uma vaga em universidades públicas participantes do programa sem precisar passar pelo Vestibular.

Alguns cursos, como Arquitetura, podem exigir uma prova extra, de Habilidades Específicas, mas na maioria dos casos o aluno que passa no Sisu não precisa fazer nenhuma prova além do Enem .

O funcionamento do Sisu é semelhante ao do ProUni, pois o candidato precisa ter feito o Enem no ano imediatamente anterior e o processo seletivo acontece duas vezes por ano. Porém, o Sisu não tem limite de renda para participar.

Quanto à pontuação, basta não ter zerado na redação, mas como a concorrência é grande, quanto maior sua nota no Enem, maiores as chances de conseguir uma vaga no Sisu. As universidades participantes do Sisu podem estabelecer notas mínimas para entrar em cada curso. Essa informação fica disponível para os candidatos na época das inscrições.

As inscrições do Sisu são gratuitas e são abertas no início do primeiro e do segundo semestre. Para completar o cadastro, é obrigatório inserir o número de inscrição e senha do Enem mais recente. Sendo assim, se você fizer o Enem em outubro/novembro, a prova tem validade até julho do ano seguinte para participar do Sisu.

Validade do Enem no FIES

O FIES é o Financiamento Estudantil do Governo Federal. Com ele, é possível conseguir um crédito para pagar 50%, 75% ou 100% da mensalidade da faculdade particular.

Os juros do FIES são de 3,4% ao ano, uma taxa muito mais baixa do que a maior parte dos financiamentos e créditos privados. Outra facilidade do FIES é que o aluno só começa a pagar a dívida propriamente dita um ano e meio depois de se formar. Até lá, só precisa pagar no máximo R$ 50,00 a cada três meses. São parcelas trimestrais referentes aos juros do financiamento que devem ser pagas enquanto o aluno estiver estudando e durante o período de carência (18 meses após a formatura).

O FIES tem requisitos de renda para participar: a renda familiar bruta mensal não pode ultrapassar 20 salários mínimos e o comprometimento dessa renda com as mensalidades deve ser de pelo menos 20%.

Anteriormente, para participar do FIES bastava ter feito o Enem (para quem concluiu o ensino médio a partir de 2010. As regras mudaram em 2015 e agora quem sem formou a partir de 2010 precisa ter feito o Enem, ter obtido pelo menos 450 pontos nas provas objetivas e nota maior do que zero na redação.

Outra mudança foi o período de inscrições. Antes o FIES podia ser solicitado em qualquer época do ano. A partir de 2015, o MEC divulga prazos específicos para novos contratos do FIES em cada semestre.

O FIES não determina um prazo de validade para o Enem. Ou seja, se você concluiu o ensino médio a partir de 2010, obteve a pontuação necessária e cumpre os requisitos do programa, pode se candidatar ao financiamento.

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade