Descubra se você pode participar do Sisu 2017

Veja se você preenche os requisitos para entrar nessa disputa!

14 fev 2017
11h27
atualizado em 16/2/2017 às 11h09
  • separator
  • comentários

O Sistema de Seleção Unificada (Sisu) chegou para ficar. Criado pelo Governo Federal em 2009, teve sua primeira edição em janeiro de 2010 e de lá para cá o número de instituições participantes só tem aumentado!

SISU
SISU
Foto: Mundo vestibular

Hoje são mais de cem universidades públicas que utilizam o Sistema para preencher suas vagas, total ou parcialmente.

Pelo Sisu dá para tentar entrar em instituições de renome, como a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e até na Universidade de São Paulo (USP).

Veja se você preenche os requisitos para entrar nessa disputa!

Quem pode se inscrever no Sisu 2017

Nas duas edições de 2017 do Sisu (no primeiro e no segundo semestre), os candidatos só precisam preencher um requisito: ter feito o Enem 2016, sem ter zerado na redação.

Ao contrário de outros programas governamentais de acesso ao ensino superior bem conhecidos, como o ProUni (que distribui bolsas de estudos) e o FIES (que oferece financiamento a juros baixos), o Sisu não tem pré-requisitos de renda familiar para participar.

Idade, condição econômica, quem estudou em escolas públicas e particulares, quem já parou de estudar há um tempão, nada disso é impedimento.

Fez o Enem 2016 e não zerou na redação? Então você pode tentar uma vaga no Sisu 2017! Veja a seguir como participar!

Quando abrem as inscrições para o Sisu 2017

A primeira edição de 2017 do Sisu vai acontecer logo após a divulgação dos resultados do Enem.

As inscrições abrem no dia 24 de janeiro (terça-feira) e encerram no dia 27 de janeiro (sexta-feira). São apenas quatro dias, por isso, nada de deixar para a última hora!

O resultado sai já na segunda-feira seguinte, dia 30 de janeiro.

A segunda edição do Sisu em 2017 deve acontecer em junho ou julho.

Como se inscrever no Sisu 2017

Caso cumpra os requisitos e tenha interesse em participar do processo seletivo, você deve, durante o período definido pelo MEC:

-Acessar o site oficial do Sisu.

-Digitar seu número de inscrição do Enem 2016.

-Digitar sua senha. Caso não lembre, basta clicar em "esqueci minha senha" que o sistema dá as orientações para fazer a recuperação do código.

-Conferir os dados de cadastro e preencher as informações solicitadas, se houver.

-Escolher, entre as vagas disponíveis, sua primeira opção de universidade, curso, turno e modalidade de concorrência (cotas ou não).

-Escolher uma segunda opção de vaga.

-Salvar suas opções no sistema de inscrições.

Você não vai precisar digitar as notas que tirou nas cinco provas do Enem (Matemática, Redação, Linguagens e Códigos, Ciências Humanas e Ciências da Natureza). O sistema recupera sua pontuação automaticamente.

Em vez de fechar o computador e só voltar para ver o resultado, é importante acessar o sistema do Sisu todos os dias. Entenda o porquê a seguir.

Como funciona a concorrência do Sisu

No Sisu, leva a vaga quem tiver nota mais alta no Enem. No entanto, ao contrário do que muita gente pensa, a disputa não ocorre entre todo mundo que escolheu fazer Administração, por exemplo.

A concorrência do Sisu só acontece entre os candidatos que escolheram as mesmas opções de universidade, campus/unidade, curso, turno e modalidade (cotas ou ampla concorrência). Por exemplo: se você tentar uma vaga no curso de Administração, período noturno, na UFMG de Montes Claros, em ampla concorrência, seus concorrentes serão os candidatos que escolheram exatamente as mesmas opções que você.

O sistema do Sisu vai preenchendo as vagas com os melhores colocados para cada opção. Ao final de cada dia, enquanto durarem as inscrições, é divulgada a nota de corte para cada opção de curso, faculdade, campus, turno e modalidade de concorrência.

A nota de corte é a menor pontuação possível para ocupar aquela vaga.

E é aí que entra aquela história de voltar ao site. Ao consultar a nota de corte parcial para a opção que você marcou, dá para avaliar se a pontuação que você teve no Enem está acima ou abaixo do mínimo - e, se for o caso, trocar de opção de curso, turno, etc. até encontrar uma em que você tenha mais chances de passar.

É possível mudar as opções no Sisu quantas vezes quiser. O sistema vai considerar sempre os últimos dados que você salvou.

Nota de corte do Sisu 2017

Como vimos, diariamente o Sisu calcula a nota de corte parcial. Para isso, analisa o desempenho no Enem de todos os candidatos inscritos em uma mesma faculdade, unidade, graduação, período e modalidade de concorrência. Como as inscrições ainda estão abertas, mais pessoas entram na disputa. Outras, ocasionalmente, podem sair e tentar outra vaga.

Por isso tudo, as notas de corte do Sisu oscilam o tempo todo e é impossível saber, de antemão, qual pontuação exata vai garantir a vaga que você pretende ocupar.

No entanto, analisando edições anteriores do Sisu, dá para afirmar que:

-As notas de corte nas graduações e instituições mais disputadas podem superar os 800 pontos.

-As notas mínimas, por sua vez, ficam ao redor de 500 pontos.

-Um desempenho entre 650 e 700 pontos no Enem 2016 provavelmente garantirá vaga em diversos cursos oferecidos no Sisu 2017.

Quem pode entrar nas cotas do Sisu 2017

O Sisu prevê vagas destinadas a cotistas e cada instituição pode aplicar suas ações afirmativas no processo seletivo. As cotas podem ser para estudantes de escolas públicas, negros, indígenas, quilombolas e pessoas com deficiência, entre outros, e as exigências para se encaixar em cada um dos casos variam.

Durante o período de inscrições, você poderá acessar todas as vagas disponíveis para ações afirmativas, bem como os critérios e a documentação que deve ser apresentada (se houver) caso o candidato seja selecionado.

Muita gente acha que é mais fácil entrar por cotas no Sisu, mas a concorrência aqui também é alta. A diferença de notas de corte, recentemente, tem sido de menos de 5%.

O que fazer se não passar no Sisu 2017

São duas chances de tentar vaga no Sisu 2017: no primeiro e no segundo semestre. Mas não tem jeito, muita gente fica de fora. Se isso acontecer com você, não desista do sonho de cursar uma boa faculdade!

Existem dois programas do Governo Federal que ajudam pessoas de baixa renda a terem acesso ao ensino superior: o Programa Universidade para Todos (ProUni) e o Fundo de Financiamento Estudantil (FIES). Ambos usam a nota do Enem para classificar os candidatos.

Se o seu problema é encarar mais uma prova, saiba que muitas faculdades privadas aceitam a nota do Enem como forma de ingresso. O candidato que alcançar a pontuação exigida só precisa fazer a matrícula, sem precisar enfrentar o vestibular.

Confira algumas instituições reconhecidas pelo MEC que oferecem vagas pelo ProUni, FIES e ingresso direto:

-Centro Educacional Anhanguera (ANHANGUERA)
-Universidade Cruzeiro do Sul (UNICSUL)
-Universidade de Franca (UNIFRAN)
-Universidade Cidade de São Paulo (UNICID)

-União Metropolitana de Educação e Cultura (UNIME)
-Faculdade Pitágoras

-Universidade Estácio de Sá

Mundo vestibular

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade