0

Tecnologia brasileira causa impacto no 2º maior mercado de ações do mundo

Especulações de sites de Wall Street projetam possíveis parcerias entre Google, Yahoo e Synaption

23 ago 2016
18h02
  • separator
  • comentários

Publicação recente de um informe corporativo apontando que uma nova tecnologia de busca brasileira poderia fazer o Google dobrar o seu valor de mercado foi divulgada no Yahoo Finance, portal de notícias que funciona como uma espécie de "farol" do mercado de empresas de tecnologia. A divulgação foi replicada, quase que imediatamente, em vários sites das grandes redes americanas do mercado de ações, a exemplo do Financial Buzz, que possui mais de 160 mil assinantes - na sua maioria corretores, investidores e operadores da Nasdaq e da NYSE. O resultado dessa ampla repercussão foi que, na madrugada do dia 10 de agosto, as ações do Google avançaram na Nasdaq, o segundo maior mercado de ações em capitalização do mundo, atrás apenas da Bolsa de Nova Iorque.

A inovação apontada no informe do Yahoo Finance - a plataforma Synaption - é produto de tecnologias desenvolvidas no Brasil, que agora estão voltadas para o cenário internacional. Atualmente, a Synaption é a única companhia ocidental a prover um serviço de busca para o público chinês (DuouSousuo 多搜索) operando fora da China [http://www.synaption.com/duosousuo]. Também foi a primeira a lançar, em escala mundial, um sistema de busca dedicado ao PokemonGo (PokemonSearch - www.synaption.com/pokemonsearch). Ela já conta com 12 buscadores operando na internet e acaba de lançar uma ferramenta dedicada a Direitos Humanos, que varre os bancos de dados da Human Rights Watch, da Anistia Internacional, do Greenpeace, e da Comissão Eropeia de Direitos Humanos [www.synaption.com/humansrightssearch].

A diretoria da Synaption informou que, neste momento, seus laboratórios estão trabalhando ainda mais em um novo revolucionário buscador, o Synaption Search. Esse buscador, através de tecnologias semânticas e linguísticas, vai permitir que os internautas realizem pesquisas com longos textos (2.000 palavras, o equivalente a 5 páginas de texto), utilizando engenharia de ontologias.

Em relação à divulgação do Yahoo Finance, a pesquisadora e mestre em Gestão do Conhecimento, Angela Zotti (autora do artigo Analytic Hierarchy Process to Improve the Evaluation Process in R&D Management System, publicado na 16th International Conference on Business Information Systems em Poznań, na Polônia), acredita que esse tipo de repercussão desperta forte interesse no mercado. "Uma curiosidade que vale a pena destacarmos, por exemplo, é que Marissa Mayers, a CEO do Yahoo, foi vice-presidente do Google, o que acaba por gerar expectativas de bastidores sobre algum tipo de movimento inovador envolvendo os dois gigantes", conta.

Segundo Angela, o Google tem uma longa tradição de inovações. "Cada vez que essas inovações são anunciadas, a empresa aumenta o seu valor na Nasdaq. Assim foi no lançamento do Gmail, do Google Earth, e até mesmo do Google Glass. Mas a verdade é que no seu 'core business', que são as buscas, já faz um bom tempo que a empresa não anuncia inovações significativas", destaca.

A percepção de Angela é corroborada por Claudio Roberto Meinhart, presidente nacional da Brazilian Bondholders, comunidade especializada em mercado de títulos, que completa: "Quando o informe do Yahoo Finance entrou no mercado, cresceram as expectativas de que novidades poderiam ser anunciadas, tendo em vista que as 'blue chips' do mercado digital tendem a dobrar de valor quando se tornarem semânticas, a web 3.0. Isso representa bilhões no mercado internacional, e parece que o Brasil vai entrar nesse jogo".

O Google é a maior empresa do mundo atualmente, valendo hoje 550 bilhões de dólares (mais do que toda a bolsa brasileira) e o Yahoo é um dos pioneiros do mundo "pontocom" e tem um valor de mercado de aproximadamente 42,5 bilhões de dólares. Caso houvesse uma fusão entre eles (que já foi cogitada no passado), e ainda utilizando a mais nova tecnologia de buscador, criaria a maior das gigantes do mundo digital.

Para mais informações:
www.synaption.net | synaption@synaption.net

DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade