8 eventos ao vivo

Segundo relatório, avanço projetado para o setor industrial seguiu em 1,22% em março

No relatório Focus, as projeções para a produção industrial mostram uma reação para 2017 e 2018.

20 abr 2017
12h50
  • separator
  • comentários

De acordo com a pesquisa da Focus, realizada semanalmente pelo Banco Central, a mediana para o IPCA (o índice oficial de inflação) em 2017 caiu de 4,15% para 4,12%, representando uma terceira queda consecutiva. Há um mês, a previsão era de 4,36%. Já a projeção para o IPCA de 2018 permaneceu em 4,50%, número repetido pela 35ª semana consecutiva.

Segundo a pesquisa, as projeções de mercado para o ano de 2017 indicam uma expectativa de que a inflação irá desacelerar ainda mais, se afastando do centro da meta de 4,50%. Entre as instituições que mais se aproximam do resultado efetivo do IPCA no médio prazo, denominadas "Top 5", a mediana das projeções para o ano de 2017 recuou ainda mais acentuadamente, de 4,20% para 4,08%. Para o próximo ano, a estimativa permaneceu em 4,30%.

No mesmo relatório Focus, as projeções para a produção industrial revelaram um cenário diferente, mostrou uma reação para 2017 e o próximo ano. O avanço projetado para o setor em 2017 seguiu em 1,22%. Há um mês, estava em 1,09%. Para o ano de 2018, a estimativa de crescimento da produção industrial permaneceu em 2,10%. Há poucas semanas atrás, essa previsão era de 2,28%.

Já a projeção para o indicador que mede a relação entre a dívida líquida do setor público e o PIB para 2017 subiu de 51,65% para 51,70%. Há um mês, estava em 51,60%. Para 2018, as expectativas no boletim Focus seguiram em 55,00%, mesma projeção repetida há oito semanas.

Sobre o mercado financeiro, os economistas reduziram a previsão para o superávit da balança comercial em 2017. A estimativa de saldo este ano caiu de US$ 48,70 bilhões para US$ 48,10 bilhões, ante US$ 47,30 bilhões de um mês antes. Na estimativa mais recente do BC, a expectativa da instituição é que o saldo positivo de 2017 ficará em US$ 44 bilhões. Para 2018, os economistas do mercado projetaram superávit comercial de US$ 40,00 bilhões pela quarta semana consecutiva.

O mercado financeiro manteve o cenário para o ciclo de afrouxamento realizado pelo Comitê de Política Monetária (Copom). A pesquisa mostra que a mediana das previsões para o patamar do juro básico no fim deste ano seguiu em 9,00%.

Para 2018, a expectativa permaneceu em 8,50%. Há um mês, o mercado esperava SELIC (Sistema Especial de Liquidação e de Custódia/taxa básica) em 9,25% e 9%, respectivamente, para o fim de 2017 e 2018. Entretanto, segundo o mesmo relatório divulgado pela Focus, a expectativa de SELIC média em 2017 manteve-se em 10,41%. Há um mês, a mediana da taxa média projetada para o ano era de 10,75%. Para 2018, a previsão de SELIC média seguiu em 8,75%, ante 9,00% de um mês antes.

No setor industrial, empresas como a Alutal, fazem a diferença. A empresa iniciou seus trabalhos em uma pequena fábrica, produzindo sensores de temperatura termopar e mais tarde também ingressou no mercado de Termometria Industrial. Tendo o seu sistema de gestão da qualidade certificado pela Norma Internacional ISO-9001:2008, a Alutal ao longo dos anos vem constantemente renovando seu compromisso com a qualidade e a tecnologia na produção de sensores de temperatura termopar.

DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade