0

Respeito aos direitos dos animais deve ser reconhecido como potencial turístico

17 mar 2017
16h24
  • separator
  • comentários

O respeito ao direito dos animais, assim como as riquezas naturais, também precisa passar a ser encarado como potencial turístico, pois demonstra que existe no local, um alto grau de civilidade.

Foto: DINO

Ao mencionarmos o direito dos animais, e qual a importância de preservá-los, faz-se necessário pensarmos sobre o papel da sociedade na regulamentação de nosso convívio e na contribuição para o relacionamento harmonioso e o bem-estar social, através das leis e das campanhas de conscientização.

Segundo Vininha F. Carvalho, editora da Revista Ecotour News (www.revistaecotour.tur.br) -" estas questões estão diretamente relacionadas e, dependendo da forma como as encaramos, podem-se defender os mais variados pontos de vista, ressaltando a necessidade de um ordenamento jurídico que proteja não somente as espécies animais selvagens, como também as domesticadas".

Alguns podem atribuir este excesso de zelo à proteção dos animais, como uma fuga para enfrentar problemas criados pelo próprio ser humano. Como é aceitável que existam grupos de proteção a maus tratos em animais selvagens ou domésticos, se ainda existem milhares de crianças ao redor do mundo castigadas pela fome, pela miséria, pela desesperança em relação ao futuro? Não seria necessário investir primeiro na capacitação e educação deste povo, para depois nos preocuparmos com a questão da proteção das espécies animais?

Coincidentemente, as maiores riquezas da fauna mundial, onde o turismo é intenso, também apresentam a população mais carentes, de modo que, conseguindo criar um mecanismo que, de forma sustentável, possa garantir a inclusão e condições de vidas dignas a essa população, estaremos contribuindo , de forma eficaz, à preservação de importantes espécies animais.

O debate sobre a valorização e o respeito ao direito dos animais teve seu crescimento acentuado na segunda metade do século XX, fruto da conscientização de parte da humanidade em relação a necessidade de garantir a eles uma condição de vida digna. "Deve-se ter em mente que, além de uma simples preocupação ecológica, a proteção dos animais também incide fortemente no equilíbrio da comunidade e na prática do turismo responsável", enfatiza Vininha F. Carvalho.

Apesar de estar comprovado que algumas espécies possuem uma inteligência fora do comum e, inclusive, alguns cachorros que vivem dentro de casa, podem ser considerados como membro da família deveu ter em mente que eles não têm a capacidade de criar um ordenamento e um sistema de proteção de direitos que o ser humano é capaz.

Portanto, essa proteção aos direitos dos animais deve brotar no seio da sociedade humana e de todas as instituições e formas de ordenamento que o Homem é capaz de realizar, onde o turismo se enquadra como uma proposta de fortalecimento das posturas éticas.

"A interferência humana no ecossistema de nosso planeta, através da destruição indiscriminada de espécies animais, pode acarretar efeitos futuros imprevisíveis, até mesmo prejudiciais ao próprio homem. Seguindo essa direção, a proteção aos animais se justifica não como um imperativo moral, mas como uma necessidade para a sobrevivência da humanidade", conclui a editora da Revista Ecotour News (www.revistaecotour.tur.br).

A proteção aos Direitos dos Animais demonstra a preocupação com a integridade do planeta, pois precisamos salvá-los enquanto ainda é tempo, incentivando as pessoas a exercitarem no turismo o exercício da cidadania. ••.

DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade