0

Mercado de moda masculina irá movimentar US$ 23 bilhões até 2017, diz Sebrae

Setor de moda masculina irá faturar US$ 23 bilhões até 2017. Brasil será maior mercado de vestuário da América do Sul.

26 out 2016
15h28
  • separator
  • comentários

Segundo estudo divulgado pelo Sebrae, até 2017 o mercado nacional de moda masculina irá movimentar US$ 23 bilhões. Esse montante coloca o País como o maior mercado de vestuário da América do Sul, com faturamento aproximado de US$ 42 bilhões em vendas.

Ainda de acordo com a pesquisa, no Brasil o setor cresceu 44% entre 2007 e 2012, se destacando como um nicho com alto potencial de faturamento tanto para pequenos quanto para grandes empreendedores.

De olho nessas oportunidades, os investimentos dos grandes eventos de moda - como o São Paulo Fashion Week - e das principais mídias se mostram cada vez mais voltadas a esse universo, oferecendo lugar de destaque para revelar as principais tendências do momento.

No mercado de moda casual, a expectativa é um interesse maior em produtos básicos, como jeans, camisas, bermudas e camisetas. Já no setor luxo, itens de alfaiataria como paletós, calças e gravatas com tecidos e cortes diferenciados demonstram grande possibilidade de desenvolvimento.

O estudo do Sebrae também afirma que os hábitos dos consumidores masculinos incluem tendência de fidelidade à marca e preferência por produtos de alta funcionalidade. A frequência de compra desse público é de, em média, três meses entre uma peça e outra, e - apesar das mulheres ainda serem fundamentais na hora das compras - cada vez mais os homens estão fazendo pesquisas na internet antes de se decidirem por uma peça.

Por fim, pode-se destacar que esse potencial não está restrito apenas a classes sociais mais elevadas. De fato, o mercado tem criado espaço para produtos aos mais diversos públicos, tanto com artigos de luxo quanto mais populares.

Aproveitando o potencial

Diante dessas estatísticas, vale ressaltar o papel dos lojistas e varejistas para o aumento nas vendas de produtos masculinos, que - apesar da forte presença do e-commerce nos hábitos dos consumidores - apostam na força das vitrines para atrair novos consumidores.

Estudos recentes do Ibope revelam que pela primeira vez os homens alcançaram as mulheres no número de frequência ao shopping. Nas compras, as mulheres continuam na liderança apenas na categoria A, com seis compras ao mês. Já os homens da mesma categoria fazem cinco compras ao mês.

Ao contrário das mulheres, geralmente os homens buscam mais praticidade na hora de fazer compras. Por isso, a posição e apresentação correta dos principais produtos é essencial para aproveitar o abrangente potencial deste mercado.

Dessa forma, diversas lojas se mostram cada vez mais interessadas em pesquisar e adotar as melhores práticas de divulgação do espaço. E quando esse é o assunto, sem dúvida os manequins cumprem um papel primordial.

Os manequins são o principal recurso do visual merchandising. A importância dos manequins se justifica em razão de eles fazerem com que as lojas vendam mais roupas.

A loja on-line Manequins e Cia , que atende todo o Brasil e em breve países do MERCOSUL, apresenta uma extensa gama de manequins nos mais diversos tamanhos e cores, nos formatos masculino, feminino e também infantil. O destaque está para a grande quantidade de modelos diferenciados, com reproduções de corpo magro, plus size e também atlético.

Quando escolhidos os modelos corretos para a vitrine, o resultado pode se refletir fortemente nas vendas da loja. Isso porque o consumidor poderá observar, antes de entrar no espaço, detalhes da peça e de seu caimento.

DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade