1 evento ao vivo

Mercado de imóveis residenciais apresenta sinais de melhora

Movimentação do mercado nos últimos meses deixa especialistas otimistas

27 out 2016
15h37
  • separator
  • comentários

Com as mudanças no cenário econômico e a expectativa que agora se torna realidade do início da queda na taxa básica de juros, o mercado imobiliário residencial dá sinais de uma retomada. De acordo com o índice FipeZap, foi registrada alta de 0,12% entre agosto e setembro - maior avanço em 4 meses. O índice mede o preço de imóveis em 20 cidades brasileiras. Tal crescimento deixou empresários do ramo imobiliário otimistas. "O número de propostas recebidas no mês setembro foi 22 % maior que a média mensal do ano e as propostas estão sendo fechadas", diz Tárik Faraj, sócio da TRK Imóveis, imobiliária especializada na compra e venda de imóveis de luxo em Brasília.

Além do índice FipeZap, outros sinais colaboram para o otimismo no setor. Entre eles, o alívio da inflação, que favorece a redução de juros e a queda da Selic. O Comitê de Política Monetária (Copom) decidiu baixar os juros básicos da economia de 14,25% para 14% ao ano, um corte de 0,25 ponto percentual. A redução é a primeira da taxa Selic em quatro anos "Com a queda progressiva que se espera da taxa Selic, a rentabilidade da renda fixa e dos Títulos do Tesouro tendem a diminuir, isto está fazendo com que os investidores conservadores voltem a olhar para os imóveis.", explica Rafael Roda, sócio da TRK Imóveis. É possível perceber ainda o aumento na divulgação de vagas para corretores de imóveis em imobiliárias e incorporadoras, o que confirma a expectativa de recuperação do setor.

O mercado residencial é, historicamente, o primeiro a se recuperar

Foto: DINO

O mercado de imóveis para fins de moradia, segundo Tárik, é sempre o primeiro a dar sinais de melhora. "Muitos compradores deste tipo de imóvel estavam esperando uma melhor definição da política econômica para realizarem a compra das suas residências", afirma Tárik. O mercado residencial é considerado o "gênero de primeira necessidade" de todo o mercado imobiliário. Com um déficit de aproximadamente 6,2 milhões de moradia no Brasil, é compreensível que este seja o termômetro inicial do setor em momentos como o que se vive atualmente.

Período ideal para aquisição de novos imóveis

O cenário dos preços dos imóveis nas principais cidades do Brasil tem sido de estagnação ou queda nos últimos anos. Para o comprador, a recomendação é de estar bastante atento aos preços ofertados para não ser surpreendido com preços mais altos. Com os indicadores começando a dar sinais positivos e empresas do setor constatando um maior número de negociações, é possível que este seja o momento ideal para se beneficiar do menor preço do imóvel. "Há alguns meses, os compradores que estavam com a reserva para a compra do imóvel no banco nem cogitavam deixar de ganhar a rentabilidade oferecida pelas instituições. Hoje, muitos já perceberam que se continuarem com o dinheiro aplicado, podem até ganhar por mais alguns meses com os juros, mas vão encontrar imóveis mais caros quando forem realizar a compra", explica Faraj.

DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra
  • separator
  • comentários
publicidade