0

Lipoaspiração pode causar aumento compensatório de gordura visceral

27 mar 2017
17h51
  • separator
  • comentários

Segundo dados da Sociedade Internacional de Medicina Plástica e Estética (Isaps) foram feitas 1.224.300 cirurgias plásticas no Brasil em 2015. Desse total, a maioria foi de lipoaspirações e similares, como a vibrolipoaspiração.

Esses procedimentos, considerados como uns dos procedimentos mais populares em cirurgia plástica no Brasil e no mundo, envolvem a sucção de células de gordura subcutânea que se acumulam logo abaixo da pele.

Grande parte das cirurgias são realizados em mulheres, mas os homens já representam 20% do total. Para obterem benefícios duradouros, tanto um quanto outro precisam saber como manter os resultados obtidos com esses procedimentos. Caso contrário, corre-se o risco de recuperar a gordura perdida durante a sucção, com redistribuição ainda mais desfavorável e menos saudável do que antes da operação por conta do aumento da quantidade de gordura visceral no corpo.

A gordura visceral é um tecido adiposo que se aloja em torno de órgãos e pode elevar o risco de doenças cardíacas e diabetes. Por estas e outras, a gordura visceral tende a ser mais prejudicial para o organismo do que a gordura subcutânea.

Pessoas sedentárias ou que diminuem o ritmo de suas atividades depois do procedimento, podem voltar a ganhar gordura corporal, aumentando a quantidade de gordura visceral no corpo. E isso às vezes acontece em até 120 dias após a cirurgia.

"O mesmo já não ocorre com quem já se exercitava antes da operação ou passou a se exercitar por três vezes na semana em cerca de 40 minutos depois dela. A pessoa que se exercita após a lipoaspiração ou vibrolipoaspiração recupera pouca gordura, ou até mesmo nenhuma, e pode não chegar a ganhar gordura visceral", explica o cirurgião plástico Dr. Marcelo Olivan, de São Paulo.

Assim, ainda que o procedimento possa desencadear um aumento compensatório da gordura visceral, este risco pode ser efetivamente neutralizado com a atividade física. Quem optar por fazer lipoaspiração ou vibrolipoaspiração deve observar que é muito importante, quando não essencial, se exercitar após a cirurgia.

Por outro lado, o exercício também incentiva o corpo a confiar mais na gordura como um combustível, e ajuda o cérebro a redefinir o seu sentido de quanto o corpo deve pesar. Gordura que é queimada não é armazenada. Simples assim!

DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra
  • separator
  • comentários
publicidade