0

Umidade aumenta nas lavouras do SE e CO

Produtor pode lidar com risco de geada no Outono

16 mar 2017
12h04
  • separator
  • comentários

A semana vai chegando ao fim com previsão de chuva e queda de temperatura mínima em todo o Sul do Brasil. A passagem de uma frente fria pelo Rio Grande do Sul nesta quinta-feira (16), deixará o tempo instável e com possibilidade de chuva generalizada seguida de fortes rajadas de vento e queda de granizo em todo o estado. A chuva pode paralisar novamente as atividades de colheita do arroz, milho e soja .

O sistema avança sobre Santa Catarina e Paraná entre a tarde e à noite desta quinta-feira levando chuva por vezes forte nestes estados. No sul de São Paulo, oeste e sul de Mato Grosso do Sul e do Mato Grosso, Goiás, Tocantins e Pará também estão sujeitos as pancadas de chuva.

Á partir de sexta-feira (17), com o avanço deste sistema sobre a Região Sudeste, as áreas de instabilidade estarão ganhando força , inclusive no Centro-Oeste e as pancadas de chuva se tornam mais generalizadas o que possibilita uma elevação dos níveis de umidade do solo , garantindo melhores condições ao desenvolvimento das lavouras de 2ª safra.

Ao longo dos próximos cinco dias, há previsão de chuva também sobre as áreas produtoras do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia que por um lado pode atrapalhar o pleno andamento da colheita , mas por outro dar plenas condições ao desenvolvimento das lavouras de algodão , entre outras.

Foto: Climatempo

Após a passagem desta frente fria pelo Sul, uma massa de ar de origem polar estará avançando sobre o Rio Grande do Sul na madrugada de sexta-feira (17). A previsão indica queda da temperatura mínima em todo o estado. Os termômetros poderão ficar abaixo dos 10°C em muitos municípios gaúchos.

Nos próximos dias, a massa de ar polar avança sobre o centro-sul do Brasil. Portanto, no último fim de semana do verão , as madrugadas também deverão ser mais frias em Santa Catarina, Paraná e em São Paulo. Vale lembrar, que não é uma onda de frio.

Mato Grosso do Sul, e toda a metade sul do Mato Grosso, de Goiás e Minas Gerais também sentirão a queda da temperatura mínima, mas não tão intensa. Por enquanto, não há por que se preocupar com esse frio , pois não há riscos para geadas e as lavouras de verão estão com seu ciclo bastaste adiantad o para que venha causar algum dano à produtividade. As culturas perenes, como café, cana de açúcar, citros e pastagem não deverão ser afetadas.

O que se observa com a neutralidade climática é que haverá passagens mais frequentes de massas de ar polar pelo Brasil. Ou seja, mais uma vez, esse Outono, que começará oficialmente no dia 20/03 as 7h29 (horário de Brasília), será marcado pelo risco de ocorrência de geadas e, portanto, um mercado climático bastante ativo.

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade