1 evento ao vivo

Cantareira: 1 ano com água

Veja o histórico de 2016

30 dez 2016
15h29
  • separator
  • 0
  • comentários

Há exatamente 1 ano, em 30 de dezembro de 2015, o Sistema Cantareira "zerava", saindo finalmente do "volume morto".

O que é o volume morto?

O "volume morto" é uma reserva de água que fica no fundo de algumas represas que compõem o Sistema Cantareira chamada de reserva técnica, que nunca havia sido usada antes da grave crise hídrica pela qual passou o estado de São Paulo, e muitas outras áreas do Brasil, nos anos de 2013 e 2014.

Para usar a água do volume morto para o abastecimento da população, o governo paulista teve que fazer obras emergenciais e instalar um novo conjunto de bombas, mais potente, para conseguir captar a água do fundo da represa.

De meados de 2014 ao fim de dezembro de 2015 foram usadas duas cotas de água do volume morto de duas represas que compõem o Sistema Cantareira para abastecer a população da Grande São Paulo e outros municípios próximos. No total foram disponibilizados 287,5 bilhões de litros de água.

A chuva de 2015 possibilitou a reposição do volume de água que foi "emprestado" das reservas técnicas. Repor a água retirada do volume morto foi equivalente a pagar a dívida do cheque especial do banco.

Com o volume morto "zerado", o Cantareira entrou em 2016 no "azul" e termina o ano com saudáveis 46,1% de armazenamento no dia 30 de dezembro, de acordo com a Sabesp - Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo.

O volume de total de chuva em 2016 ficou um pouco abaixo do observado em 2015. Em 2016, até a manhã de 30 de dezembro, choveu 1577,2 mm e durante o ano de 2015 choveu 1639,2 mm, segundo a Sabesp.

Foto: Climatempo

Abril seco, junho molhado

O mês de abril de 2016 passou para a história do Sistema Cantareira como o quando começou a operar. Em 30 dias choveu 4,4 mm, quase igual a nada. A média histórica de chuva para abril no Cantareira fica entre 80 mm e 90 mm.

A seca de abril foi histórica no Brasil e trouxe um calor excepcional para o país.

Mas para compensar a o desastroso abril, depois veio um junho mais chuvoso em 4 anos.

Janeiro de 2017

Assim como toda a Região Sudeste, o Sistema Cantareira começa 2017 com pancadas de chuva irregulares, mas que podem ser fortes em alguns dias. Porém, a temperatura muito acima do normal para esta época faz com que a evaporação seja alta e a chuva irregular por não compensar a perda por evaporação natural.

As pancadas de chuva ficam irregulares pelo menos até 10 de janeiro.

Foto: Climatempo

Relembre análises e fatos da crise do Sistema Cantareira

Climatempo
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade