4 eventos ao vivo

Chefe de agência ambiental dos EUA diz que CO2 não provoca mudança climática

9 mar 2017
18h01
  • separator
  • comentários

O novo chefe da Agência de Proteção do Meio Ambiente (EPA) dos Estados Unidos, Scott Pruitt, afirmou nesta quinta-feira que não acredita que o dióxido de carbono (CO2) seja uma das principais causas da mudança climática.

"Acredito que medir com precisão a atividade humana sobre o clima é algo muito desafiante e existe um grande desacordo sobre o grau desse impacto. Portanto, não, não estou de acordo que (a atividade humana) é causadora principal do aquecimento global que estamos vendo", afirmou Pruitt em entrevista à emissora "CNBC".

"Não sabemos isso ainda. Precisamos continuar o debate, a revisão e a análise", completou o novo responsável pela EPA.

As declarações de Pruitt, um cético da mudança climática, contradizem a postura pública da agência que ele passou a comandar. O site da EPA diz que o dióxido de carbono "é o principal gás de efeito estufa que está contribuindo com a mudança climática".

As avaliações da Agência Espacial Americana (Nasa) e da Administração Nacional de Oceanos e Atmosfera (NOAA) também são diferentes da expressada por Pruitt.

Em janeiro, os dois órgãos afirmaram que a temperatura média da superfície do planeta subiu 1,1 graus Celsius desde o fim do século XIX. Para a Nasa e a NOAA, a mudança foi produzida, em grande medida, pelo aumento das emissões de dióxido de carbono.

Pruitt também afirmou que o Acordo de Paris sobre a mudança climática negociado em 2015 por mais de 190 líderes internacionais, entre eles o então presidente dos EUA, Barack Obama, é "ruim".

O pacto vai substituir em 2020 o Protocolo de Kyoto e tem como objetivo manter o aumento da temperatura média mundial abaixo de 2 graus Celsius em relação aos níveis pré-industriais.

O senador democrata Brian Schatz, copresidente da Força de Ação do Clima no Senado, criticou Pruitt hoje pelas ideias "extremas e irresponsáveis".

"Qualquer pessoa que negue o valor de mais de um século de provas científicas e fatos básicos não está qualificado para ser o responsável pela EPA", disse o senador em comunicado.

Ex-procurador-geral de Oklahoma, Pruitt foi aprovado para o cargo pelo Senado no mês passado. Com a confirmação de seu nome na chefia da EPA, os EUA caminham para a desregulação federal e para reverter as políticas agressivas de defesa do meio ambiente promovidas durante o governo de Obama.

EFE   

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade