PUBLICIDADE

Com greve no metrô de SP, manhã tem trânsito recorde no ano

Além da greve dos metroviários, os paulistanos também são afetados pela paralisação dos agentes da CET, que ocorre desde ontem

5 jun 2014 08h49
| atualizado às 10h09
ver comentários
Publicidade
<p>Com greve no metrô e CET, SP tem trânsito acima da média</p>
Com greve no metrô e CET, SP tem trânsito acima da média
Foto: Fábio Santos / Terra

A greve dos metroviários de São Paulo, iniciada a 0h desta quinta-feira, fez com que a capital paulista registrasse nesta manhã o maior congestionamento do ano para o horário. De acordo com a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), às 9h30 havia 209 quilômetros de lentidão em toda a cidade, que bateu o recorde de trânsito para o período da manhã.

O índice também é o terceiro maior da história no horário. O recorde é de 249 quilômetros, registrados às 10h do dia 23 de maio de 2012.

Sem metrô, SP suspende rodízio e cria linhas especiais; veja

Às 8h30, 18% das vias monitoradas apresentavam lentidão, muito acima da média superior para o horário, que é de 10,7%. Segundo a CET, o congestionamento neste horário chegou a 156 quilômetros.

Além da greve dos metroviários, os paulistanos também são afetados pela paralisação dos agentes da CET, que ocorre desde ontem. Em nota, a empresa informou que faria o “remanejamento da equipe para reforçar o efetivo em campo conforme a dimensão e conseqüência do impacto do movimento na operação do trânsito”.

A via mais congestionada por volta das 8h30 era a Radial Leste, com oito quilômetros de lentidão sentido centro, da praça Divinolândia até o viaduto Pires do Rio. A Marginal Pinheiros, sentido Castelo Branco, pista expressa, tinha sete quilômetros de trânsito da ponte do Socorro até a ponte Morumbi.

Por causa da greve, a CET suspendeu o rodízio de veículos nesta quinta-feira, e a SPTrans acionou o Plano de Atendimento entre Empresas de Transporte em Situação de Emergência (Paese). As linhas que operam com destino às estações de metrô são estendidas e também há reforço de frota, com a criação de três linhas especiais para atender os passageiros da Linha 3-Vermelha, na zona leste.

Paralisação do metrô
Apesar da decisão do Tribunal Regional do Trabalho (TRT), que, na quarta-feira, concedeu liminar que determina a manutenção de 100% do funcionamento do Metrô nos horários de pico (das 6h às 9h e das 16h às 19h) e de 70% nos demais horários de operação nesta quinta-feira, três das cinco linhas do Metrô de São Paulo foram paralisadas no início desta manhã, por conta da greve dos metroviários paulistas.

De acordo com a Companhia do Metropolitano, por conta da paralisação, os trens das linhas 1-Azul, 2-Verde e 3-Vermelha não circulavam no início da manhã. Apenas as linhas 4-Amarela e 5-Lilás operavam normalmente. Os trens da 5-Lilás iniciaram o dia parados, mas por volta das 5h30, segundo o Metrô, começaram a circular. Às 6h28, o Metrô informou que as Linhas 1, 2 e 3 passaram a operar parcialmente, mas as portas continuavam fechadas em muitas das estações.

Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade