0

Após 25 anos da Constituição, Lula justifica voto contrário do PT

De acordo com o ex-presidente, se o regimento do PT fosse aprovado, o País seria "ingovernável"

1 out 2013
13h01
atualizado às 15h02
  • separator
  • 0
  • comentários

Em uma cerimônia de homenagem aos 25 anos da aprovação da Constituição Federal de 1988, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que o PT era “duro na queda” e queria um texto mais radical. Por esse motivo teria votado contra o texto – após a aprovação, o partido assinou o texto final. Lula foi um dos constituintes, isto é, parlamentar que atuou na elaboração da carta magna.

O ex-presidente relembrou o processo de criação da Constituição de 1988
O ex-presidente relembrou o processo de criação da Constituição de 1988
Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula / Divulgação

 “Se nosso regimento fosse aprovado, o País seria ingovernável, porque nós éramos duros na queda”, explicou o ex-presidente. “Votamos contra porque queríamos algo mais radical, que não foi possível”.  “Assumimos o texto final porque o PT sempre teve responsabilidade com o País”, disse Lula em outro momento.

Tanto Lula quanto o senador e ex-presidente José Sarney (PMDB-AP) lembraram de um momento no qual Sarney, à época no Planalto, reclamou dos termos da Constituição na área social. Ele dizia que o texto faria com que fosse impossível governar o Brasil, sendo contestado, em seguida, pelo presidente da Assembleia Constituinte, Ulysses Guimarães.

 “Ao longo dos oito anos em que foi presidente do Brasil, minha tarefa cotidiana foi tornar em ações concretas ou direitos nela constituído”, afirmou Lula e disse que a tarefa hoje está com a presidente. Ele listou os programas sociais e disse que sua primeira missão no poder foi acabar com a fome no País. 

Lula ainda alfinetou os Estados Unidos. Ele disse que a Constituição rege também a política externa brasileira e previa a integração com a América Latina. “Está na Constituição que devemos criar uma comunidade de nações latino-americanas. Está criada (referindo-se a União de Nações Sul-Americanas, a Unasul), para dissabor dos americanos”, disse.

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade