PUBLICIDADE

Polícia apreende boneco de Hitler em casa de bacharel em Direito

28 dez 2010 16h16
| atualizado às 19h36
Publicidade

Agentes do programa Delegacias de Dedicação Integral ao Cidadão (Dedic) da 14ª DP do Rio de Janeiro cumpriram, nesta terça-feira, mandado de busca e apreensão na residência de um bacharel em Direito, acusado de injúria racial. Na casa, foi encontrado um boneco do nazista Adolph Hitler.

Segundo a Polícia Civil, o Dedic recebeu denúncia de que João Marcos Aguiar Gondim Crespo, 26 anos, utilizava as redes sociais para expor seu preconceito pelas pessoas que visitam a árvore de Natal da Lagoa Rodrigo de Freitas, na zona sul do Rio de Janeiro.

Na busca feita na casa do bacharel, próximo à lagoa, foram encontradas miniaturas de tanques de guerra, soldados nazistas e um boneco de Adolph Hitler sentado em um veículo oficial nazista. Um computador e um notebook também foram apreendidos.

Os policiais encontraram a página do site de relacionamento usado pelo acusado com as seguintes declarações: "O mal-humor (sic) está além de seus bairros de origem, está em renegar sua genética, cabelo ruim, sorriso horrível, baixa estatura e baixo nível sócio-cultural (sic). São feias por natureza, já nascem com 20% de gordura na cintura, não tem dinheiro nem pra ir pra São Paulo. (...) Deus nos livre dessas pragas cafonas, nós, pessoas de bem, que nascemos bem, que tivemos educação e uma ótima genética".

O acusado prestou depoimento na delegacia esta tarde e foi liberado. Segundo a polícia, ele pode ser condenado a pena que varia de dois a cinco anos de reclusão.

Na residência, foram encontradas miniaturas de tanques, soldados e um boneco de Hitler sentado em um veículo oficial nazista
Na residência, foram encontradas miniaturas de tanques, soldados e um boneco de Hitler sentado em um veículo oficial nazista
Foto: Márcio Mercante / O Dia
Fonte: Redação Terra
Publicidade