PUBLICIDADE

PM acha 15 marrecos e 1 pato em van do TJ do Maranhão

15 out 2010
18h05 atualizado às 18h12
18h05 atualizado às 18h12
Publicidade

Uma van do Tribunal de Justiça (TJ) do Maranhão foi interceptada em uma barreira policial nesta sexta-feira em São Luís contendo animais silvestres. Segundo a Delegacia do Meio Ambiente, um grupo de funcionários do TJ retornava de uma viagem de fiscalização de cartórios extrajudiciais em Viana, no interior do Estado, quando a Polícia Militar (PM) localizou 15 marrecos e um pato do mato dentro do veículo, abordado no bairro Estiva. Um funcionário do TJ foi detido e liberado em seguida.

"O flagrante recaiu sobre o servidor José Soares Cutrim e não aos demais, que desconheciam a existência dos animais na van. Ele foi conduzido à polícia e, por se tratar de um crime de menor potencial ofensivo, assinou um Termo Circunstanciado e foi liberado", afirma o titular da Delegacia do Meio Ambiente, Mauro Bordalo.

O delegado disse ainda que o servidor não sabia que transportar animais silvestres é crime: "A intenção dele era criar os animais no quintal da sua casa. Como ele tem um quintal grande e gosta de animais, achou que não teria problemas. O procedimento já está concluído e ele deve prestar serviços comunitários".

Os animais foram encaminhados para o Centro de Triagem do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). Uma sindicância foi instaurada pelo TJ para investigar o caso. O tráfico de animais silvestres prevê pena de seis meses a um ano de prisão e pagamento de multa.

Fonte: Redação Terra
Publicidade