PUBLICIDADE

IBGE: metade das mortes de bebês ocorre nos primeiros 6 dias de vida

Dados fazem parte das "Estatísticas do Registro Civil 2012", estudo divulgado nesta sexta-feira pelo IBGE

20 dez 2013
10h02 atualizado às 15h17
0comentários
10h02 atualizado às 15h17
Publicidade

Metade das mortes de crianças com menos de 1 ano ocorreu nos seis primeiros dias de vida, segundo apuração do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgada nesta sexta-feira. O órgão de pesquisa observou que 50,8% dos óbitos de crianças desta faixa etária aconteceram na chamada fase neonatal precoce, que varia de 0 a 6 dias de vida completos.

Mortalidade de homens jovens é 4 vezes maior do que entre mulheres
IBGE: 6,7% dos nascimentos em 2012 não foram registrados
Casamentos duram menos no Brasil; tempo médio é de 15 anos
Mulher é mais velha em um a cada quatro novos casamentos
IBGE: 6,5% dos bebês do Amazonas nasceram em casa em 2012
Proporção de mães 'trintonas' supera nº de adolescentes que deram à luz

As informações estão contidas nas "Estatísticas do Registro Civil 2012". O levantamento observou que 17,3% das mortes de bebês com menos de 1 ano foram registradas entre o sétimo e o 27º dia de vida. Já 31,9% dos óbitos foram constatados na fase classificada como pós-neonatal, entre 28 e 364 dias de vida. Ao todo, o País registrou 31,6 mil mortes entre crianças menores de 1 ano em 2012.

No Maranhão, 60,4% das mortes de crianças menores de 1 ano ocorreram nos seis primeiros dias de vida. No Ceará, a proporção foi parecida (58,4%). Na Bahia, 55,8% dos óbitos em bebês se deu na fase inicial de vida; na Paraíba, tal proporção foi de 53,8%, pouco acima do Rio Grande do Norte (53,6%).

Já na fase pós-neonatal (do 28º ao 364º dia de vida), verificou-se que no Amazonas, elas foram registradas em 42,4% dos bebês com menos de 1 ano. No Sergipe, elas significaram 41,5% dos óbitos entre indivíduos desta faixa etária. No Acre, tal proporção chegou a 40,1%.

Foto: Arte Terra

Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade