PUBLICIDADE

IBGE: 6,5% dos bebês do Amazonas nasceram em casa em 2012

Estado tem a maior proporção de nascimentos em residências do Brasil. Em todo o País, 98% dos nascimentos ocorreram em hospitais

20 dez 2013
10h02 atualizado às 15h17
0comentários
10h02 atualizado às 15h17
Publicidade

Quase a totalidade (98%) dos nascimentos no País em 2012 ocorreu em hospitais, segundo dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta sexta-feira. Outros 1,6% aconteceram em estabelecimentos de saúde, porém, sem internação. E 0,8% nasceram em casas, apontam os números das "Estatísticas do Registro Civil 2012", elaborado pelo órgão de pesquisa.

Mortalidade de homens jovens é 4 vezes maior do que entre mulheres
IBGE: 6,7% dos nascimentos em 2012 não foram registrados
Casamentos duram menos no Brasil; tempo médio é de 15 anos
Mulher é mais velha em um a cada quatro novos casamentos
Metade das mortes de bebês ocorre nos primeiros 6 dias de vida
Proporção de mães 'trintonas' supera nº de adolescentes que deram à luz

Em alguns Estados da Região Norte, a incidência de partos em domicílios particulares é bem maior. No Amazonas, por exemplo, representam 6,5% do total verificado naquele Estado. Os hospitais do Amazonas registraram 86,1% dos nascimentos no Estado em 2012. No Acre, a proporção de partos em casa é um pouco menor, ficando em 6,3% do total. Já os nascimentos em hospitais significou 85,3% do total do Estado que faz fronteira com a Bolívia.

No Pará, 4,2% dos partos foram realizados em casa, pouco acima do Amapá, que registrou incidência de 3,5% nesta modalidade de nascimento. Em Roraima, 2,5% dos nascimentos aconteceram em domicílios.

No Nordeste, o Maranhão se sobressai em relação a essa estatística. No Estado, 3,3% dos nascimentos aconteceu em casa no ano passado. Nos demais Estados do Nordeste, a incidência deste tipo de parto ficou abaixo de 1% do total.

Na Região Sudeste, a proporção de nascimentos em casa é irrelevante. Em São Paulo e no Rio de Janeiro, significaram 0,2%; no Espírito Santo, representaram 0,1%. Em Minas Gerais, 0,3% dos partos foram feitos em casa.

No Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, a proporção de nascimentos feitos nos domicílios correspondeu, para cada, a 0,2% do total.

Foto: Arte Terra
Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade