5 eventos ao vivo

Cinco pessoas atendem homem com suspeita de ebola no Brasil

Médico que cuida do africano fala francês fluente para facilitar a comunicação com Souleymane, que fala mal inglês e nada de português

10 out 2014
13h15
atualizado às 17h21
  • separator
  • comentários

O guineense Souleymane Bah, de 47 anos, está sem febre e isolado em uma parte do pavilhão do Instituto de Infectologia Evandro Chagas, dentro da Fundação Osvaldo Cruz no Rio de Janeiro. Ele não tem qualquer sintomas e já fez o exame que vai determinar em menos de 24 horas se ele tem ou não o vírus Ebola.

<p>Todo o material usado por ele e pela equipe médica está sendo incinerado à medida em que é descartado</p>
Todo o material usado por ele e pela equipe médica está sendo incinerado à medida em que é descartado
Foto: Mauro dos Santos / Reuters

Leia também: Saiba quais são os sintomas do ebola

A equipe médica que atende o paciente é formada por um médico infectologista, um enfermeiro e um responsável pela limpeza. O isolamento é composto por dois quartos com banheiros exclusivos e mais dois quartos de apoio. Os profissionais vão ficar ao lado de Souleimane pelo menos até terça-feira quando o resultado da contra-prova do exame seja feita.

Todo o material usado por ele e pela equipe médica está sendo incinerado à medida em que é descartado. Mais dois técnicos de enfermagem devem ser designados para revezar nos cuidados do paciente.

O médico que cuida do africano fala francês fluente para facilitar a comunicação com Suleimane, que fala mal inglês e nada de português. A última vez que teve a temperatura tomada pelo médico, já no isolamento do RJ, estava com 36,6ºC, considerada normal.

A ambulância que fez o transporte dele desde a Base Aérea do Galeão até a Fiocruz foi envelopada e deve passar por procedimentos de higienização antes de ser liberada. As informações são da assessoria de imprensa da entidade.

Foto: Arte Terra
Foto: Arte Terra

Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade