2 eventos ao vivo

Usuários tem problemas após descarrilamento de trem em SP

23 fev 2017
13h50
  • separator
  • comentários

Cerca de 250 mil passageiros que utilizam diariamente a  Linha 12-Safira da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) em São Paulo foram  prejudicados hoje (23) por um descarrilamento que ocorreu durante a madrugada, quando um trem que trafegava vazio saiu dos trilhos da estação Itaim Paulista, na capital. Não houve feridos mas o acidente provocou a interrupção da operação em seis estações. Equipes de manutenção estão no local trabalhando na remoção do trem. Não há previsão de quando o serviço será normalizado.

Grandes filas se formaram na Estação Engenheiro Manoel Feio, onde os passageiros precisaram fazer baldeação de ônibus por causa do descarrilamento de trem na Estação Itaim Paulista
Grandes filas se formaram na Estação Engenheiro Manoel Feio, onde os passageiros precisaram fazer baldeação de ônibus por causa do descarrilamento de trem na Estação Itaim Paulista
Foto: Agência Brasil

Para atender aos usuários, foram disponibilizados 60 ônibus do Plano de Atendimento entre Empresas de Transporte em Situação de Emergência (Paese). Segundo a CPTM, os usuários estão sendo informados das alterações na linha pelo sistema de som dos trens e das estações.

Às 9h30, a circulação foi restabelecida entre as estações Engenheiro Manoel Feio, na cidade de Itaquaquecetuba, e Calmon Viana, mas continuava interrompida em outro trecho. Os atrasos causados por este tipo de problema tem sido frequentes em São Paulo. Apenas neste mês de fevereiro foram registrados três descarrilamentos, dois no Metrô e o que ocorreu hoje na CPTM.

Usuários reclamam

A atendente de seguradora Débora dos Santos, que saiu 20 minutos mais cedo de casa hoje, disse que normalmente gasta uma hora no trajeto para o trabalho. "Mas hoje nem sei quanto tempo vou levar. Os trens aqui parece que não têm manutenção. Se de fato tivessem, não teria tanto transtorno", reclamou.

Outra usuária, a babá Valdirene da Silva estava indignada com a quantidade de baldeações que precisaria fazer para chegar hoje ao trabalho. "Eu saí mais cedo porque vi [o problema] na televisão, senão ia me atrasar", disse.

O passageiro Antônio de Oliveira estava conformado. "Tem que ter paciência, porque tudo se resolve. Ainda bem que sou aposentado, não tenho pressa, estou pegando o trem para almoçar no [restaurante popular] Bom Prato".

Veja também

Agência Brasil Agência Brasil

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade