0

Autoridades britânicas negam status de religião aos Jedi

20 dez 2016
14h09
atualizado às 14h35
  • separator
  • comentários

A Comissão da Caridade, o órgão do governo britânico que registra e fiscaliza organizações de beneficência, determinou que o Jediísmo - a adoração da mitologia dos cavaleiros de Jedi da série de filmes "Guerra nas Estrelas" - não é uma religião.

Jediísmo prega o poder da 'Força' e da mitologia dos cavaleiros de Jedi
Jediísmo prega o poder da 'Força' e da mitologia dos cavaleiros de Jedi
Foto: Getty Images

O departamento rejeitou um pedido que daria status de instituição de caridade ao Templo da Ordem de Jedi.

A decisão afirma que "o Jediísmo não promove melhorias éticas ou morais" especificadas na legislação que regula esse tipo de instituição na Inglaterra e no País de Gales. Além disso, justifica que o movimento "não possuía os elementos espirituais e não seculares" que fundamentam uma religião.

Segundo o órgão, não há provas suficientes de que a "melhora moral" estaria no centro das convicções e práticas do Jediísmo, além de não haver "coerência, coesão ou seriedade", característicos de um verdadeiro sistema de crenças.

Para ser classificada como uma religião, esclarece a comissão, seria necessário comprovar os impactos positivos na sociedade em geral e, na percepção do órgão, o Jediísmo pode ter um foco interno, concentrado em seus próprios membros.

Dados do Censo de 2011 revelam que 177 mil pessoas se declaram jediístas quando questionadas sobre sua religião, o que a tornaria a sétima mais popular na região.

De piada a crença

Tudo começou como uma resposta irônica de alguns ateus no Censo de 2001 do Reino Unido - a pergunta sobre crença religiosa foi incluída pela primeira vez naquele ano. Por causa disso, 390 mil pessoas se disseram "seguidoras da Força".

Yoda seria um mestre por causa de sua conexão com a 'Força'
Yoda seria um mestre por causa de sua conexão com a 'Força'
Foto: Getty Images

Mas enquanto alguns apenas ironizavam, outros decidiram levar a sério as mensagens de Guerra nas Estrelas e propuseram construir um sistema de crenças e um código religioso inspirado na franquia de filmes.

E, embora o número de adeptos tenha caído no decorrer do tempo por causa da queda da popularidade da "pegadinha", o Jediísmo tem mais seguidores que os rastafáris e os jainistas no Reino Unido, de acordo com os dados do Censo de 2011.

Segundo o líder da Igreja do Jediísmo no Reino Unido, Daniel Jones, os Jedis vão continuar a fazer trabalhos de caridade mesmo sem o status legal. Ele afirmou ainda estar convencido que o movimento mudará de status em cinco anos, conquistando o título de religião.

Para Kenneth Dibble, consultor jurídico-chefe da Comissão de Caridade, "a lei relativa ao que é e não é uma caridade evolui continuamente e, como neste caso, pode ser influenciada por decisões em outras áreas. Nosso papel é crítico em interpretar e explicar o que a lei considera uma instituição de caridade".

O que é o Jediísmo?

- De acordo com a Ordem do Templo de Jedi, o Jediísmo é baseado na observação da "Força", descrita como "um poder ubíquo e metafísico" que os Jedis acreditam ser a natureza subjacente e fundamental do Universo.

- Os Jedis não acreditam em um deus, mas a fé seria na "Força" e no valor inerente de toda vida dentro dela.

- Eles acreditam na vida eterna através da "Força" e, por isso, não são "obcecados no luto por aqueles que morrem".

- A definição de Jediísmo diz que a religião é "uma inspiração e um modo de vida" para aqueles que assumem "o manto de Jedi".

- A Doutrina Jedi reconhece que há "espaço para que os seguidores simplesmente vejam o Jediísmo como uma filosofia ou modo de vida" - alguns dos adeptos preferem evitar a palavra religião.

BBCBrasil.com BBC BRASIL.com - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita da BBC BRASIL.com.

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade