Guia de profissões


 
A B C D E F G H J
L
M N O P R T V

Letras

A baixa remuneração salarial dos profissionais recém-formados em Letras que optam por ser professores já fez muitos desistirem da carreira. Por outro lado, nichos como revisão de textos e tradução são boas alternativas. A formação em Letras se divide em duas: o curso de licenciatura habilita o profissional a dar aulas para 1º e 2º graus; já o bacharel em Letras pode dar aulas em faculdades, além de se dedicar à pesquisa da língua.

Mercado - O licenciado em Letras atua como professor, crítico literário, pesquisador, resenhista, tradutor, agente literário e revisor de textos. Hoje, faltam professores no País, mas a remuneração pouco atraente para profissionais em começo de carreira afugenta os estudantes da área. Os salários variam conforme a atividade. Para os professores, por exemplo, a carga horária de trabalho e a política da escola onde trabalham fazem com que a média de pagamento fique entre R$ 600 e R$ 2.000 (com mais tempo de carreira). Cursos de especialização, mestrado e doutorado também contam pontos.

É pra você? - É preciso, em primeiro lugar, gostar de ler. O futuro profissional de Letras deve também ter uma boa capacidade de análise, redação e habilidade para traduzir ou modificar textos. É preciso ainda bom conhecimento gramatical, domínio verbal, criatividade e objetividade.

"Mulheres ainda são maioria nos cursos, mas, principalmente no horário noturno, vem aumentando o número de rapazes a cada semestre. Não há uma faixa etária em destaque", diz Deonísio da Silva, coordenador-geral do curso de letras da Universidade Estácio de Sá, no Rio de Janeiro.

O que vem por aí - A globalização econômica e o aumento no turismo mundial abrem novos caminhos para a profissão. Quem opta pelo bacharelado com ênfase em inglês e espanhol ainda tem prevalência no mercado. Mas outras línguas também se destacam, como o mandarim e o japonês. O francês, o italiano e o alemão também oferecem boas oportunidades de trabalho. "Futuramente, quem souber bem português, inglês e mandarim, escolherá o lugar do mundo onde trabalhar", aposta Silva.

A disseminação da Internet e das tecnologias da informação também trouxeram novos campos de atuação, como a revisão e tradução de sites, supervisão na área de telemarketing e consultoria de empresas para questões ligadas à língua portuguesa e línguas estrangeiras, por exemplo.

Diferencial - O estudante de Letras deve dedicar muito tempo aos livros e a textos avulsos, inclusive na Internet. Deve dedicar o máximo de horas à leitura, à pesquisa e ao estudo. No estágio supervisionado, obrigatório na licenciatura, o diferencial é mostrar dedicação. "Temos vários alunos cujo desempenho melhora muito durante o estágio supervisionado e fazem o que podem para cooperar com os professores e com a direção das escolas do ensino médio envolvidas nessa importante preparação do profissional", explica Silva, da Estácio de Sá.

  • Imprima esta notícia
  • Envie esta notícia por e-mail

Busca

Busque outras notícias no Terra: