inclusão de arquivo javascript

Trânsito

 
 

Acidente deixa 8 mortos no Pará; 5 ficam carbonizados

28 de julho de 2008 10h04 atualizado às 15h02

Oito pessoas morreram em um acidente envolvendo dois veículos de passeio na rodovia PA-274, entre os municípios de Santa Maria do Pará e Nova Timboteua, no nordeste do Pará, rodovia que dá acesso ao balneário de Salinas, um dos mais procurados durante as férias. Cinco morreram carbonizadas. O acidente aconteceu por volta das 17h.

» vc repórter: mande fotos e notícias

Os dois veículos, um Ecosport e um Vectra, colidiram frontalmente. O impacto provocou a explosão do Vectra. Com isso, cinco pessoas morreram carbonizadas e outras três, em conseqüência do choque.

Segundo uma testemunha, o acidente foi provocado por um terceiro veículo, um Polo vermelho, que fugiu após o choque. "Ele vinha ultrapassando todo mundo na rodovia em alta velocidade. No momento que ultrapassou o Ecosport, acabou assustanto a motorista do Vectra, que trafegava em sentido oposto. Ela conseguiu desviar do Polo, mas colidiu com o Ecosport", disse o empresário Marcos Negrão Cristino.

O empresário afirmou que vinha de Salinas em um outro Ecosport acompanhando o que se envolveu no acidente e que não houve tempo de socorrer as vítimas. "Foi muito rápido - em menos de 15 minutos o fogo já havia consumido tudo. Só ficou a carcaça do veículo e os corpos", disse o empresário, que era amigo dos ocupantes do Ecosport que se envolveu no acidente.

O motorista do Polo que teria provocado o acidente fugiu. A Polícia Rodoviária Estadual informou que vai investigar o envolvimento do terceiro veículo no acidente. "Recebemos essa informação hoje e vamos apurar", disse o capitão da PM Luís Otávio.

A única sobrevivente do acidente, Daniele Campos, 31 anos, que estava no Ecosport, está internada em estado grave no Hospital Metropolitano de Belém. Segundo o hospital, ela está na UTI e corre risco de morte.

Os corpos foram levados para o Instituto Médico Legal do município de Castanhal, o mais próximo do local do acidente. Os três que não foram carbonizados foram identificados como Karine Soraia Assao, Hélio Campos Tavares e Jocilene Cristina Pantoja Holles.

Segundo o IML de Castanhal, não foi possível identificar os outros cinco corpos em virtude do estado em que ficaram após a explosão. Eles foram transferidos para o IML de Belém, pois foram reclamados pela família, que mora na capital. Eles serão submetidos a exames de arcada dentária para identificação.

Redação Terra