Notícias Transição


 boletim tempo SMS fale conosco  

Capa
Notícias
Candidatos
Estados
Eleições 2002
Jornal do Terra
Transição 2002
 Últimas eleições
2002
2000
1998
Outras Eleições

 Fale conosco
Escreva com críticas e sugestões
Transição
Quinta, 12 de dezembro de 2002, 18h22  Atualizada às 13h43
Confira a composição do ministério de Lula
 
Agência Brasil
Lula abraça Benedita da Silva durante anúncio de ministros
Veja também
Galeria de Fotos
» Primeira reunião ministerial
» A equipe do governo Lula
» Anúncio do ministério de Lula
» Novos ministros assumem cargos
» Primeiro dia do governo Lula
» Lula recebe a faixa presidencial
Notícias
» Ministros assumem cargos e anunciam planos
» Conheça o Ministério completo de Lula
» Lula promete recuperar a auto-estima do Brasil
Últimas sobre Transição
» Faixa de trânsito na Barra fica interditada
» Adacir Reis assume Previdência Complementar
» Imprensa portuguesa recebe Lula com entusiasmo
» Zeca do PT terá reunião com secretário de Lula
Busca
Faça sua pesquisa na Internet:

O presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva já compôs o seu ministério. O pronunciamento sobre os indicados do primeiro escalão do futuro governo foi feito no Hotel Blue Tree Park, em Brasília.

Dos 26 ministérios, 13 ficaram com o PT (incluindo a Corregedoria-Geral da União, que tem status de ministério). Seis indicados não têm filiação partidária, e uma pasta foi designada para cada um dos seguintes partidos: PC do B, PV, PL, PSB, PPS, PTB, PDT. Nas sete secretarias todos os indicados são do PT. A nova equipe ministerial assume a partir de 1º de janeiro.

Conheça os futuros ministros:

Ministro da Fazenda - Antonio Palocci Filho: médico, 42 anos, foi um dos fundadores do PT em 1980. Assumiu a coordenação do programa de governo de Lula com o assassinato em janeiro do prefeito de Santo André, Celso Daniel. Palocci atua como coordenador-geral da equipe de transição. Leia mais

Ministro-chefe da Casa Civil - José Dirceu de Oliveira: Deputado federal duas vezes, foi eleito em 1995 presidente nacional do PT e assumiu-se defensor de uma aliança ampla. Nas últimas eleições se reelegeu deputado federal com a votação de 556.563 votos, sendo o segundo deputado mais votado do Brasil. Leia mais

Ministra do Meio Ambiente - Marina Silva: eleita pelo PT di Estado do Acre aos 38 anos, foi a senadora mais jovem da história e a mais votada entre os candidatos, com 42,77% dos votos válidos. Sua atuação concentra-se nas áreas de direitos humanos, cidadania, meio ambiente e desenvolvimento sustentável. Leia mais

Ministro da Educação - Cristovam Buarque: o ex-governador do Distrito Federal e senador eleito pelo PT se notabilizou por ser o primeiro administrador público a instalar em larga escala o programa Bolsa Escola. Nas eleições deste ano, Cristovam foi eleito senador com 60% dos votos, cerca de 461 mil, o mais votado da história do DF. Leia mais

Ministro da Saúde - Humberto Costa: já foi secretário de Saúde da prefeitura de Recife no atual governo. Eleito deputado estadual pelo PT em 1990 e federal em 1994, foi um dos autores do projeto de lei que instala uma auditoria na Previdência Social e da mais poderes ao Conselho Nacional de Previdência. Leia mais

Ministro do Trabalho - Jaques Wagner: como deputado federal petista, participou das comissões permanentes da Economia, de Defesa do Consumidor e Meio Ambiente e do Trabalho. Entre suas áreas de atuação estão projetos de controle de alimentos geneticamente modificados e na regulamentação das rádios comunitárias. Leia mais

Ministra das Minas e Energia - Dilma Rousseff: economista e secretária de Energia, Minas e Comunicação do governo petista do Rio Grande do Sul, deixou seu cargo para compor a equipe de transição do governo Luiz Inácio Lula da Silva. Dilma tem afirmado que pretende impedir que o País passe mais por situações de racionamento. Leia mais

Ministro da Previdência - Ricardo Berzoini: funcionário licenciado do Banco do Brasil, Berzoini, de 42 anos, ingressou na política atuando no sindicalismo. Ele participou das greves e reivindicações salariais dos bancários nos anos 80 e ajudou a fundar o Partido dos Trabalhadores em São Paulo. Leia mais

Ministro do Planejamento - Guido Mantega: assessor pessoal do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva desde 1993 e um dos coordenadores do programa de governo do PT, Guido Mantega assume mais um cargo considerado estratégico pelo partido. Leia mais

Ministro do Desenvolvimento Agrário - Miguel Rossetto: surgiu no berço do sindicalismo e entrou para a política pelo PT. Atualmente é vice-governador no Rio Grande do Sul. Leia mais

Ministra da Assistência e Promoção Social - Benedita da Silva: a trajetória da ex-favelada que se tornou a primeira mulher negra a assumir o mais alto posto da administração do Rio de Janeiro levou a embaixadora de Belize, Lisa Shoman, em um recente evento da Organização dos Estados Americanos (OEA) nos Estados Unidos, a descrever a petista como uma heroína. Leia mais

Ministério Extraordinário de Segurança Alimentar e Combate à Fome - José Graziano: professor de economia agrícola da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Graziano, de 53 anos, é petista e amigo pessoal do presidente eleito e um de seus mais antigos colaboradores. Leia mais

Ministro das Cidades - Olivio Dutra : bancário gaúcho, Dutra chega ao Ministério das Cidades depois de deixar seu governo petista no Rio Grande do Sul com um índice de rejeição que levou à vitória da centro-direita liderada pelo peemedebista Germano Rigotto. Leia mais

Ministro dos Transportes - Anderson Adauto: o advogado Anderson Adauto tem 45 anos e foi eleito deputado federal pelo Partido Liberal (PL) depois de quatro mandatos na Assembléia Legislativa de Minas Gerais. Nas eleições de 1998, foi o deputado mais votado no Triângulo Mineiro. Leia mais

Ministro da Cultura - Gilberto Gil: baiano, no auge de seus 60 anos, Gil é filiado ao PV e causou controvérsia ao ser indicado para o cargo por Lula. Leia mais

Ministro das Comunicações - Miro Teixeira: é um político com 30 anos de carreira no Poder Legislativo, mas nenhuma experiência no setor que vai comandar a partir de janeiro. Advogado e jornalista, o deputado federal foi eleito este ano pelo PDT do Rio de Janeiro para o oitavo mandato, com pouco menos de 140 mil votos. Leia mais

Ministro da Ciência e Tecnologia - Roberto Amaral: foi o coordenador do plano de governo da candidatura de Anthony Garotinho à Presidência e é o representante do Partido Socialista Brasileiro (PSB) no novo governo. Tem 62 anos. Leia mais

Ministro dos Esportes - Agnelo Queiroz: deputado federal pelo PC do B do Distrito Federal é um dos autores da Lei Piva, que destina dinheiro de loterias aos comitês olímpico e paraolímpico. Leia mais

Ministro do Turismo - Walfrido Mares Guia: deputado federal pelo PTB, Mares Guia tem 60 anos e é formado em engenharia química e administração de empresas. Leia mais

Ministro da Integração Nacional - Ciro Gomes: Ciro (PPS-CE) volta ao governo federal pouco mais de oito anos depois de sua primeira experiência em Brasília e assume o Ministério da Integração Nacional no governo de seu adversário na corrida presidencial Luiz Inácio Lula da Silva. Leia mais

Ministro do Desenvolvimento - Luiz Fernando Furlan: engenheiro químico, Furlan é presidente do conselho de administração da Sadia e não tem filiação partidária. Participa de entidades de empresários como a Fiesp, representando o Brasil em instituições estrangeiras. Leia mais

Ministro das Relações Exteriores - Celso Amorim: atualmente embaixador do Brasil no Reino Unido, ocupará pela segunda vez este cargo. O embaixador foi ministro no governo Itamar Franco, de 1993 a 1994, e não está ligado a partidos políticos. Suas prioridades como ministro serão incrementar o comércio exterior do País e aumentar as exportações. Leia mais

Ministro da Agricultura - Roberto Rodrigues: Rodrigues já foi secretário estadual da Agricultura e Abastecimento de São Paulo e já dirigiu entidades de agribusiness. O engenheiro agrônomo, que defende a produção de alimentos geneticamente modificados, ressalta que será um agricultor no ministério. Rodrigues não é ligado a algum partido político. Leia mais

Ministro da Defesa - José Viegas Filho: é embaixador do Brasil na Rússia. Em 1996, chefiou a delegação brasileira na Conferência de Revisão da Convenção sobre Armas Terrestres. Antes de ser designado para o posto na embaixada em Moscou, Viegas foi o representante brasileiro na Dinamarca (1995-1998) e no Peru, entre 1998 e 2001. Ele não tem filiação partidária. Leia mais

Ministro da Justiça - Márcio Thomaz Bastos: advogado, ex-presidente da OAB, o futuro ministro não tem partido e é a favor da descriminação de todas as drogas consideradas ilícitas pela legislação brasileira. Leia mais

Corregedoria-Geral da União - Waldir Pires: o petista Waldir Pires nasceu na Bahia e formou-se em direito. Foi deputado estadual e deputado federal por três mandatos (59/63, 91/95, 99/03), cargo que ocupa atualmente. Também foi governador da Bahia (87/89) e ocupou o Ministério do Planejamento no início do governo Sarney (85/86). Leia mais

Secretários e outros cargos do novo governo:

Presidente do Banco Central - Henrique Meirelles: engenheiro e economista, com carreira nacional e internacional, há seis anos foi eleito presidente mundial do BankBoston. Meirelles tem 56 anos e foi o deputado federal mais eleito por Goiás no pleito de 2002, pelo PSDB. Ele renunciará ao cargo na Câmara e vai se desfiliar da sigla tucana. Leia mais

Gabinete de Segurança Institucional - Jorge Armando Félix: Félix é general de Exército e secretário de Ciência e Tecnologia do Exército. Graduou-se em economia pela Faculdade de Ciências Econômicas do Rio de Janeiro. No Exército, em Brasília, atuou ainda como diretor de Movimentação, chefe do Estado-Maior do Comando de Operações Terrestres e diretor de Transportes. Leia mais

Advogado-Geral da União - Álvaro Ribeiro da Costa: foi sub-procurador-geral da República, advogado do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária e suplente do procurador-geral Geraldo Brindeiro no Conselho de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana. Leia mais

Secretaria de Comunicação do governo - Luiz Gushiken: atuou neste ano como coordenador-adjunto da campanha presidencial do PT. De 1998 a 1990, foi presidente do PT. Leia mais

Porta voz da Presidência da República - André Singer

Secretaria Nacional de Direitos da Mulher - Emília Fernandes: pedagoga com pós-graduação em Planejamento Educacional, tornou-se a primeira senadora do Rio Grande do Sul em 1994. Leia mais

Secretaria Nacional da Pesca - José Fritsch: professor universitário, foi prefeito de Chapecó (SC), cargo ao qual renunciou neste ano para candidatar-se ao governo de Santa Catarina. Leia mais

Secretaria de imprensa - Ricardo Kotscho

Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Social - Tarso Genro: bacharel em Direito, especializou-se em direito trabalhista. Foi prefeito de Porto Alegre entre 1993 e 1996 e reelegeu-se prefeito em 2001, cargo que deixou para concorrer ao governo do Rio Grande do Sul, não obtendo sucesso. Leia mais

Secretaria Geral da Presidência - Luiz Dulci: Secretário-Geral Nacional do PT e um dos coordenadores políticos da equipe de transição, Dulci foi vice-líder do PT na Câmara e membro titular da Comissão de Educação e Cultura. Leia mais

Secretaria de Direitos Humanos - Nilmário Miranda: mineiro, candidato derrotado ao governo de seu Estado, é um importante líder do PT em Minas Gerais e militante histórico do partido na luta em defesa dos Direitos Humanos. Leia mais
 

Redação Terra