0

SP tem mais 5 mortes por gripe suina; total no País vai a 20

21 jul 2009
16h24
atualizado às 16h32

A Secretaria de Saúde de São Paulo confirmou nesta terça-feira mais cinco casos de mortes causadas por infecção pelo vírus Influenza A (H1N1), que causa a gripe suína, no Estado. Os casos foram registrados nos últimos dez dias. Com isso, sobe para 20 o número de vítimas fatais da doença no Brasil.

» Escolas de 4 cidades do RS antecipam férias
» Gripe suína já matou 128 pessoas no México
» Gripe já matou mais de 700 pessoas, afirma OMS
» Rio contratará médicos às pressas por gripe suína

As mortes registradas são as seguintes:

Paciente do sexo feminino, de 68 anos, moradora da capital, que apresentava vários fatores de risco como cardiopatia, hipertensão arterial, diabetes e asma brônquica. Óbito registrado em 12 de julho.

Paciente gestante, de 27 anos, moradora da capital, faleceu no dia 14 de julho, depois de apresentar sintomas febre, tosse e dor torácica. Procurou a unidade de saúde em trabalho de parto no dia 9 de julho, quando foi realizada cesariana. Paciente evolui com falta de ar e morreu cinco dias depois. O bebê passa bem.

Paciente de 50 anos, sexo masculino, internado no dia 13 de julho, evoluindo para óbito no último dia 20 de julho, morador da capital.

Paciente do sexo feminino, 44 anos, residente na capital, teve início de sintomas no dia 11 de julho, com febre, tosse, dor de garganta, diarréia, dor muscular e falta de ar. Foi internada no dia 17 com insuficiência respiratória aguda, diarréia intensa e cianose nas extremidades. Faleceu no dia 18 de julho.

Paciente de 26 anos, sexo feminino, residente na região de Campinas, teve início de sintomas no dia 7 de julho, com febre, tosse, dor de garganta e falta de ar. Foi internada no dia 16 de julho com amigdalite, bronquite e sinusite, evoluindo para pneumonia. Faleceu no último dia 17.

Segundo o último balanço divulgado pelo Ministério da Saúde, na última quarta-feira, o Brasil tem 1.175 casos confirmados de gripe. A maioria dos casos ocorreu em São Paulo (512), seguido do Rio Grande do Sul (135) e Rio de Janeiro (128).

Entre as 20 mortes confirmadas no País, 11 foram registradas no Rio Grande do Sul e uma no Rio de Janeiro. O Estado de São Paulo já havia registrado outras três mortes anteriormente.

Primeiras mortes
No Rio Grande do Sul, Estado com maior número de casos fatais, cinco cidades registraram mortes pela doença: Uruguaiana (três), Santa Maria (três), Passo Fundo (três), São Borja (um) e Sapucaia do Sul (um).

Os três primeiros casos de São Paulo aconteceram em Osasco, onde morreram uma menina de 11 anos e um rapaz de 21 anos, e em Botucatu, onde um vendedor de 28 anos morreu infectado pela doença.

No Rio, a única morte foi registrada no dia 13 de julho, quando morreu uma mulher de 37 anos infectada pelo vírus.

Fonte: Redação Terra

compartilhe

publicidade
publicidade