Sites Relacionados
Retrospectiva 2004
Boletins
Receba as últimas notícias em seu email
Fale Conosco
Mande suas críticas e sugestões. Participe!
Mundo
Brasileiro confundido com terrorista é morto em Londres
 
Reuters
Jean Charles de Menezes trabalhava como eletricista em Londres
Jean Charles de Menezes trabalhava como eletricista em Londres
No dia 22 de julho, o eletricista brasileiro Jean Charles de Menezes, 27 anos, morreu com oito tiros - sete na cabeça e um no ombro - disparados por agentes vestidos à paisana na estação de metrô de Stockwell, em Londres. Jean foi confundido com um terrorista suicida, um dia depois de atentados frustrados.

  • Brasileiro é morto por engano e polícia pede desculpas

    Em 21 de julho, terroristas tentaram detonar bombas em três trens do metrô e em um ônibus na capital britânica, mas, segundo a polícia, apenas os detonadores explodiram, sem causar grandes estragos. Os incidentes começaram por volta das 12h30, hora local, com bombas nas estações de Warren Street, no centro de Londres, Sheperd's Bush, no oeste, Oval, no sul e em um ônibus em Shoreditch, leste da capital.

    A morte de Jean causou indignação no mundo inteiro, principalmente entre os brasileiros. A princípio, a polícia informou que o brasileiro morrera porque não havia atendido a pedidos para que parasse e que havia fugido de policiais à paisana. Também foi dito que o brasileiro estava usando uma jaqueta em pleno verão, em que poderia ser escondida uma bomba. Porém, novos fatos derrubaram a versão da polícia.

    Jean Charles foi enterrado em Gonzaga (MG), sua cidade natal, em 29 de julho. Coberto com as bandeiras do Brasil e de Minas, o caixão com o corpo de Jean foi velado pela família, pelos amigos e por milhares de pessoas. Em Londres, foi celebrada uma missa em sua memória. A morte do brasileiro e a atuação do comissário-chefe da Scotland Yard, Ian Blair, ficaram sob responsabilidade de uma comissão independente.
     

  • Redação Terra