Minas Gerais

Notícias por email

Minas Gerais

Quinta, 28 de dezembro de 2006, 16h35 

MG: Secretariado de Aécio em Minas está definido

Ney Rubens
Direto de Brasília
Busca
Saiba mais na Internet sobre:
Faça sua pesquisa na Internet:

O governador reeleito de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), anunciou na tarde desta terça-feira, os nomes dos 19 secretários de primeiro escalão que vão compor sua nova equipe de governo neste segundo mandato. O anúncio aconteceu no Palácio dos Despachos.

» MG: população poderá mandar torpedos para Aécio

Antes da divulgação dos nomes, o governador explicou que o vice-governador eleito, Antônio Augusto Anastásia, não vai acumular cargos, como na primeira gestão. Aécio ressaltou que o vice será a pessoa responsável por fiscalizar todas as pastas, principalmente a da Defesa Social, que cuida das políticas de segurança pública.

Os cargos do segundo escalão e os dirigentes das principais empresas sob administração do estado serão anunciados somente em janeiro. O governador explicou que deixou para o ano que vem essa composição para ter mais tempo para conversar com os aliados.

Os principais colaboradores do governador foram mantidos, alguns nos mesmos cargos, outros remanejados. Nove novatos compõem o quadro. Uma nova secretaria foi criada, a Secretaria Extraordinária de Relações Institucionais, que ainda precisa de aprovação da Assembléia Legislativa. Mas o nome do secretário que vai assumir a pasta já está definido. É o ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) Carlos Mário da Silva Velloso.

Uma das principais peças no novo secretariado de Aécio é Simão Cirineu Dias, que assumirá a secretaria de Fazenda. Cirineu deixará a Secretaria de Planejamento e Gestão do Maranhão e substituirá Fuad Noman, que vai para a Fundação de Seguridade Social de Minas Gerais (Previminas). O novo secretário de Aécio é formado em Ciências Econômicas pela Universidade Federal do Maranhão e funcionário de carreira do Banco Central. Trabalhou no Tesouro Nacional e em ministérios nos dois mandatos de Fernando Henrique Cardoso. Foi também secretário-adjunto do antecessor, Fuad Noman, no primeiro ano de mandato de Aécio, em 2003.

Confira os nomes e currículos dos secretários estaduais de Minas anunciados na tarde desta terça-feira pelo governador reeleito Aécio Neves.

Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento
Gilman Viana Rodrigues é engenheiro civil e produtor rural. É presidente do Fórum Empresarial Permanente de Negociações Agrícolas Internacionais; da Comissão Nacional de Comércio Exterior da Confederação de Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e da Câmara Temática de Negociações Agrícolas Internacionais do Ministério da Agricultura.

Gilman Viana também foi presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais (Faemg), do Conselho Deliberativo do Serviço Brasileiro de Apoio à Micro e Pequenas Empresas de Minas Gerais (Sebrae/MG) e da Sociedade Mineira de Agricultura.

À frente da Faemg, Gilman Viana coordenou parceria do Governo do Estado com a entidade na realização da maior feira de agronegócio do Estado - Superagro 2005. Integrou a equipe responsável pelo Programa de Governo Aécio Neves para o quadriênio 2007/2010.

Secretaria de Ciência e Tecnologia e Ensino Superior
Alberto Duque Portugal é engenheiro agrônomo pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro e mestre em Sistemas Agrícolas pela Universidade de Reading, na Inglaterra. Foi pesquisador e diretor da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Embrapa) de 1995 a 2003.

No governo do então presidente Itamar Franco, foi secretário-executivo e ministro interino da Agricultura.

De 1995 a 2003, presidiu a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Emprapa). Durante sua gestão, a Embrapa se internacionalizou, abrindo escritórios no exterior e aumentando sua parceria com o setor privado.

Durante o Governo Aécio Neves, Alberto Portugal foi secretário-adjunto de Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

Secretaria de Cultura
Eleonora Santa Rosa é jornalista. Secretária de Estado de Cultura desde fevereiro de 2005, é especialista na área cultural com atuação em consultoria de negociação e gerenciamento de projetos culturais. De 1990 a 1994 foi diretora do Departamento de Planejamento e Coordenação Cultural da Secretaria Municipal de Cultura de Belo Horizonte. De 1994 a 1998, dirigiu o Centro de Estudos Históricos e Culturais da Fundação João Pinheiro e foi assessora especial da Secretaria de Estado da Cultura de Minas Gerais. Em 1998, passou a integrar a direção da Fundação Clóvis Salgado/Palácio das Artes.

Eleonora Santa Rosa foi responsável pelo texto do anteprojeto da Lei Estadual de Incentivo à Cultura (1997), ainda em vigor. Respondeu também pelo anteprojeto da Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Belo Horizonte (1993). Participou da redação do anteprojeto do Fundo Estadual de Apoio à Indústria Cinematográfica de Minas Gerais (FEAIC) e do decreto de rearticulação das verbas estaduais na área da cultura. Foi responsável por projetos na iniciativa privada, dentre eles Acervo da Música Brasileira ¿ Restauração de Difusão de Partituras, Museu de Artes e Ofício e o Trem Azul da Vale.

Secretaria de Defesa Social
Maurício de Oliveira Campos Júnior é bacharel em Direito pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), desde 1988. Foi professor de Direito Processual Penal pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-MG).

Maurício Campos Júnior também foi assessor jurídico do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, defensor público, conselheiro da Ordem dos Advogados do Brasil Seção de Minas Gerais e membro de diversas bancas examinadoras de concursos públicos para carreiras jurídicas.

Secretaria de Desenvolvimento Econômico
Wilson Nélio Brumer é bacharel em Administração de Empresas pela Faculdade de Ciências Econômicas Administrativas e Contábeis (Fumec), desde 1975. Administrador com reconhecimento internacional, Brumer presidiu diversas empresas como a Companhia Vale do Rio Doce (1990 a 1992), Acesita (1992 a 1998) e Companhia Siderúrgica de Tubarão (1996 a 1999).

Brumer também foi presidente do Conselho de Administração no Brasil da multinacional BHP Billiton e da Açominas, além de integrar os conselhos consultivos de diversas empresas como Varig, Usiminas, Unibanco, Valepar, entre outras.

Secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico desde 2003, Wilson Brumer é presidente dos conselhos de administração da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig), da Rio Minas Energia (RME) e da Light, além de presidir o Conselho Superior do Instituto de Desenvolvimento Integrado de Minas Gerais (Indi).

Secretaria de Desenvolvimento Regional e Políticas Urbanas
Dilzon Melo é empresário. Foi prefeito de Varginha de 1983 a 1988. Neste ano, foi eleito para o seu quinto mandato consecutivo como deputado estadual.

Na Assembléia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) foi líder do PTB, em 1993; vice-líder do Governo, em 1994; e secretário-geral do PTB, em 1994. Atualmente, é efetivo da Comissão de Fiscalização Financeira e Orçamentária da ALMG e vice-presidente da Comissão de Ética e Decoro Parlamentar.

Secretaria de Desenvolvimento Social
Custódio Antônio de Mattos é bacharel em Direito pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) e mestre em Administração Pública pela Escola Brasileira de Administração Pública da Fundação Getúlio Vargas e em Ciências Sociais pela Universidade de Birmingham, na Inglaterra.

Técnico de Planejamento e Pesquisa do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), Custódio Mattos foi diretor financeiro do Instituto Nacional de Assistência Médica da Previdência Social, secretário-adjunto de Administração da Prefeitura de Belo Horizonte e diretor do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG).

Na carreira política, Custódio Mattos se elegeu deputado estadual em 1991. Em 1993, era eleito prefeito de Juiz de Fora. É deputado federal desde 1998, eleito para três mandatos consecutivos.

No Congresso Nacional, Custódio Mattos foi Ouvidor-Geral da Câmara dos Deputados, de 2005 a 2006, e líder da Bancada do PSDB, em 2004.

Secretaria de Educação
Vanessa Guimarães Pinto é bacharel em Pedagogia pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), onde iniciou como professora em 1970, chegando à diretoria da Faculdade de Educação. Enquanto pró-reitora de graduação, no período de 86 a 90, introduziu as mudanças nas normas acadêmicas do Ensino Superior na Universidade e foi fundadora e primeira presidente do Fórum Nacional dos Pró-reitores de Graduação.

De 1990 a 1994, Vanessa Guimarães foi reitora da UFMG. No ano seguinte, foi para o Ministério da Educação, onde ocupou os cargos de diretora do Departamento de Desenvolvimento do Ensino Superior e secretária de Educação Superior e do Desporto.

Em 1998 foi secretária-adjunta da Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia e secretária de Estado de Educação, a partir de 2003.

Secretaria de Esportes e Juventude
Fahim Sawan é médico formado pela Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM) e mestre em Aids pela Universidade Federal de São Paulo (USP). Patologista clínico pela Associação Médica Brasileira (AMB), criou, em 1995, o primeiro Congresso Médico para Adolescentes, em Uberaba, quando era presidente da Associação Médica da cidade.

Palestrante para jovens há cerca de 20 anos sobre temas: sexualidade, DST, Aids, drogas e anorexia e bulimia.

Eleito deputado estadual em 2002, na Assembléia Legislativa de Minas Gerais, criou a Frente Parlamentar de Luta contra Drogas.

Secretaria de Fazenda
Simão Cirineu Dias é bacharel em Ciências Econômicas pela Universidade Federal do Maranhão. Em 1978, se tornou economista do Banco Central.

No Tesouro Nacional, Simão Cirineu foi secretário do Controle de Haveres Financeiros, das Operações Oficiais de Crédito e de Programação Financeira, chegando ao cargo de secretário-adjunto da instituição em 1989.

Em 1990, se tornou secretário-adjunto da Fazenda Nacional do Ministério da Economia. Foi chefe do Departamento de Auditoria do Banco Central, secretário-executivo do Ministério da Integração Nacional e do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão.

Em 2003, Simão Cirineu se tornou secretário-adjunto de Fazenda do Estado de Minas Gerais, cargo que deixou em junho de 2004 para assumir a Secretaria de Planejamento, Orçamento e Gestão do Estado do Maranhão.

Secretaria de Governo
Danilo de Castro iniciou sua carreira como técnico de Contabilidade na Universidade Federal de Viçosa (UFV) e professor do Colégio de Viçosa. Ingressou na Caixa Econômica Federal em 1967, onde exerceu todos os cargos até chegar à Presidência, em 1992.

Danilo de Castro é presidente do Conselho de Loteria do Estado de Minas Gerais, diretor principal do Banco Interamericano de Poupança e Empréstimo (Biape), da Venezuela; e membro do Conselho Monetário Nacional e do Conselho Curador do FGTS.

Na carreira política, foi eleito deputado federal em 1994, com a segunda maior votação do Estado, e detém, hoje, seu terceiro mandato consecutivo. De 2001 a 2003, Danilo de Castro foi presidente do Diretório Estadual do PSDB em Minas, deixando o posto para assumir a Secretaria de Estado de Governo.

Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável
José Carlos Carvalho é engenheiro florestal pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, desde 1974. No ano seguinte, passou a integrar o quadro técnico do Instituto Florestal de Minas Gerais (IEF), chegando a Diretor-Geral da instituição.

De 1987 a 1990, atuou na administração federal, exercendo o cargo de secretário-geral e presidente do Instituto Brasileiro de Desenvolvimento Florestal, diretor e presidente substituto do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e secretário-executivo do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama).

De 1995 a 1998, exerceu o cargo de Secretário de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Minas Gerais, tendo criado e implementando a secretaria a partir da reorganização do Sistema Estadual de Gestão Ambiental.

De 1999 a 2002, José Carlos Carvalho foi secretário-executivo do Ministério do Meio Ambiente, sendo nomeado ministro da pasta em março de 2002.

Desde janeiro de 2003, José Carlos Carvalho é secretário de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável.

Secretaria de Planejamento e Gestão
Paulo de Tarso Almeida Paiva é bacharel em Geografia pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), em 1963. Mestre e doutor em Demografia pela Universidade de Pennsylvania, Estados Unidos, em 1974.

Foi professor-adjunto da Faculdade de Ciências Econômicas da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), em 1985. Presidente da Associação Brasileira de Estudos Populacionais (Abep) no período de 1985 a 1988, também foi diretor do Centro de Desenvolvimento e Planejamento Regional da UFMG, entre 1987 e 1989.

Foi secretário de Estado de Planejamento e Coordenação Geral de Minas Gerais de 1991 a 1994, mesmo período que presidiu o Conselho de Administração dos Bancos Estaduais de Minas Gerais.

De 1995 a 1998, foi ministro do Trabalho e ministro de Planejamento e Orçamento, de 1998 a 1999.

Foi vice-presidente do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) de 1999 a 2005, quando assumiu a Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas de Minas Gerais.

Secretaria de Saúde
Marcus Vinícius Caetano Pestana da Silva é bacharel em Economia pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFRJ). Iniciou sua carreira política como vereador em Juiz de Fora.

No Governo do Estado de Minas Gerais, foi secretário de Estado do Planejamento e Coordenação Geral, na gestão de Eduardo Azeredo, e secretário de Estado de Saúde, no Governo Aécio Neves. Deixou o posto para se candidatar a deputado estadual, sendo eleito em outubro deste ano.

No Governo Federal, na gestão de Fernando Henrique Cardoso, Marcus Pestana foi Chefe de Gabinete do Ministério das Comunicações, secretário-executivo do Ministério do Meio Ambiente. Em ambos os ministérios, exerceu, interinamente, o cargo de Ministro de Estado.

Marcus Pestana também é ex-presidente do Conselho Nacional de Secretários de Estado de Saúde (Conass).

Secretaria de Transportes e Obras Públicas
Fuad Jorge Noman Filho é bacharel em Ciências Econômicas pelo Centro de Ensino Unificado de Brasília (Ceub) e pós-graduado em Programação Econômica e Execução Orçamentária pela Universidade de Brasília (UnB).

Iniciou sua carreira profissional como funcionário de carreira do Banco Central. Também foi secretário-executivo-adjunto e secretário de Haveres e Riscos da Secretaria do Tesouro Nacional, no Ministério da Fazenda.

Fuad Noman também foi secretário-executivo da Casa Civil da Presidência da República e consultor do Fundo Monetário Internacional (FMI), quando prestou assessoria para o Governo de Cabo Verde.

Foi presidente da BrasilPrev Previdência Privada, da Associação das Empresas de Previdência Privada (Anapp) e do Conselho de Administração do Banco do Nordeste.

Em 2002, Fuad Noman foi eleito líder empresarial do ano no Setor de Previdência pelo Fórum Nacional de Líderes. Já em 2003, assumiu a Secretaria de Estado de Fazenda de Minas Gerais, onde conquistou o prêmio Desempenho Governamental, em 2004, pelo Instituto Brasileiro Executivo de Finanças (Ibef).

Secretaria de Turismo
Érica Campos Drumond é empresária e diretora-executiva da Maquiné Empreendimentos, empresa que gerencia a Rede de Hotéis Ouro Minas. Formada em Relações Públicas, é pós-graduada em Marketing pela Fundação Getúlio Vargas e mestre em Estratégias de Gestão e Negócios pela Ohio University.

Preside o Belo Horizonte Convention & Visitors Bureau ¿ A Casa do Turismo e diretora da Associação Comercial de Minas (ACMinas), de Hotéis Independentes da Associação Brasileira da Indústria Hoteleira (ABIH Nacional) e do Instituto Estrada Real.

Érica Drummond participou da elaboração do Programa de Governo Aécio Neves, "Pacto por Minas ¿ Estratégias para a Transformação Social". Entre as principais metas estabelecidas para a área de Turismo na gestão 2007-2010 estão a implantação de uma política diferenciada de incentivo ao desenvolvimento do Turismo de Eventos e Negócios, a Casa de Minas em São Paulo ¿ Um caminho para a Estrada Real o Portal do Turismo de Minas no Complexo Cultural Praça da Liberdade e a revitalização das Estâncias Hidrominerais de Minas.

Secretaria Extraordinária de Desenvolvimento dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri e Norte de Minas
Elbe Brandão é economista e professora de Economia Rural da Unimontes, desde 1987. Foi secretária da Associação dos Municípios da Área Mineira da Sudene (Amams), em 1993.

Ingressou na Assembléia Legislativa em 1995 e foi eleita, neste ano, para a sua quarta legislatura. No Governo de Minas Gerais, foi a primeira secretária extraordinária para o Desenvolvimento dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri e para o Norte de Minas.

Secretaria Extraordinária para Assuntos de Reforma Agrária
Manoel da Silva Costa Júnior é empresário do setor turístico e iniciou sua militância política pela redemocratização do país, sendo eleito deputado federal mais votado do país em 1982.

Foi secretário de Estado de Planejamento e Coordenação Geral de Minas Gerais de 1999 a 2000, e presidiu a Turminas, de 2000 a 2002. Também Coordenou a criação da Secretaria de Estado de Turismo, da qual foi primeiro secretário em 2000.

Manoel Costa também presidiu a Empresa Municipal de Turismo de Belo Horizonte (Belotur) de 2003 a 2004.

Foi subsecretário de Estado de Direitos Humanos, em 2003, e atualmente é secretário de Estado de Desenvolvimento Regional e Políticas Urbanas. É secretário-executivo do Conselho de Segurança Alimentar de Minas Gerais (Consea-MG).

Secretaria Extraordinária de Relações Institucionais
Carlos Mário da Silva Velloso é bacharel em Direito pela Universidade Federal de Minas Gerais, em 1963. Já em 1967, assumia o posto de juiz federal em Minas Gerais.

Carlos Velloso ainda foi juiz do Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG) na primeira metade da década de 70.

Em 1977, era empossado ministro do Tribunal Federal de Recursos. Em 1985, era efetivado como ministro do Tribunal Superior Eleitoral. Quatro anos depois, passava a integrar o corpo de ministros do Superior Tribunal Federal.

Na década de 90, o ministro Carlos Velloso é efetivado no Supremo Tribunal Federal, do qual se torna presidente em 1999; e, novamente, no Tribunal Superior Eleitoral, do qual se torna vice-presidente, em 1993, e presidente, em 1990.

Professor Emérito da Universidade de Brasília (UnB) e da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-MG), recebeu o título de Doutor "Honoris Causa" pela Universidade de Craiova, na Romênia.

Membro da Academia Mineira de Letras e da Academia Brasileira de Letras Jurídicas, Carlos Velloso é autor do livro "Temas de Direito Público" (Del Rey Editora) e co-autor de cerca 40 obras.

Redação Terra