Papagaio delata namorada traidora na Grã-Bretanha

17 de janeiro de 2006 • 11h13 • atualizado às 11h17

Um britânico descobriu que sua namorada tinha um amante graças às indiscrições de seu papagaio. Chris Taylor, 30 anos, um programador de computadores de Leeds, ficou desconfiado de que Suzy Collins, 25, estava pulando a cerca depois de ouvir pela enésima vez o pássaro proferir o nome "Gary".

Taylor contou na segunda-feira que, a cada vez que o telefone celular de sua namorada tocava, Ziggy, o papagaio, dizia no ato: "Oi, Gary".

Ele disse que, a princípio, simplesmente achou engraçado, pois concluiu que Ziggy, um emérito imitador, havia aprendido a frase pela TV. Suzy negou conhecer alguém que respondesse pelo nome, e Taylor não suspeitou de nada nem mesmo quando o pássaro começou a imitar o barulho de beijos ao escutar a palavra "Gary" no rádio ou na TV.

As imitações perderam a graça em uma noite em que os dois namorados começaram a se beijar no sofá da sala e o pássaro disparou: "Eu te amo, Gary".

Confissão
Segundo Taylor, Ziggy disse a frase em uma voz parecidíssima com a da namorada, que não agüentou e confessou que estava, já havia um mês, tendo um caso com um ex-colega chamado Gary.

Ela teria admitido até ter levado o amante para dentro da casa do namorado, para onde havia se mudado recentemente. Suzy confirmou a história, mas disse que a relação entre os dois já não ia bem havia algum tempo. "Ele passava mais tempo falando com o papagaio do que comigo", queixou-se ela à mídia britânica.

Para completar, Taylor acabou ficando também sem Ziggy, um papagaio cinza africano a quem descreve como "um amigo leal, um em um milhão", mas ao qual acabou vendendo a uma loja de animais de estimação.

Isso porque o programador de computadores não conseguiu desprogramar o papagaio do hábito de falar, imitando sua ex-namorada, o nome do sujeito que foi o pivô do fim do romance. "Eu não lamentei ver Suzy pelas costas por causa do que ela fez, mas deixar Ziggy ir embora partiu meu coração", disse o namorado traído. "Eu o amo até a morte e realmente sinto falta de vê-lo em minha volta, mas era uma tortura ouvir ele repetindo aquele nome sem parar."

BBC Brasil - BBC BRASIL.com - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita da BBC BRASIL.com.
 
Enviar para amigos
Fechar por:
Enviar para amigos
Fechar por:

Imprimir

Fechar
Mais vistos

Notícias

  1. Carregando...
leia mais notícias »