MG: morre macaco acusado de agressão e bebedeira

22 de abril de 2008 • 16h28 • atualizado às 16h28

Ney Rubens
Direto de Belo Horizonte

São Paulo


O macaco Chico, que ficou conhecido em todo o País depois de ser acusado por agressão, furto e bebedeira na mata do Ipê em Uberaba (MG) morreu em Araxá, na reserva para onde foi levado em 9 de janeiro.

» Macaco acusado de agressão é despejado
» Macaco é absolvido e fica na Mata do Ipê
» Audiência pública decide futuro de macaco
» Macaco de fralda atormenta pedestre

De acordo com a bióloga que cuidava do macaco, Laura Teodoro de Oliveira, Chico se adaptou bem à nova casa, mas no fim de semana teve uma convulsão e não resistiu.

Ainda não foi divulgado o laudo com a caua da morte. O corpo do macaco será encaminhado ao Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) de Belo Horizonte para exames.

O macaco-prego ficou na Mata do Ipê desde o nascimento até os seis anos. Depois de agredir várias pessoas, inclusive arrancando parte da orelha de uma enfermeira, foi transferido para um Centro de Desenvolvimento Ambiental em Araxá no dia 9 de janeiro desse ano.

Redação Terra
 
Enviar para amigos
Fechar por:
Enviar para amigos
Fechar por:

Imprimir

Fechar
Mais vistos

Notícias

  1. Carregando...
leia mais notícias »