Santo Antônio recebe salário de vereador em PE

16 de abril de 2008 • 09h37 • atualizado às 09h38

Alexandra Torres
Direto de Igarassu

São Paulo


A promotora do município de Igarassu, na Grande Recife, Maria Lizandra Lima, solicitou nesta terça que a Câmara dos Vereadores da cidade suspenda o pagamento do salário vitalício a um vereador e a cópia de todas as resoluções que tratam do benefício, informou em nota divulgada à imprensa. O vereador em questão é Santo Antônio.

» Opine sobre o cargo vitalício de Santo Antônio

A situação teria sido instituída em cumprimento à Carta Régia de 1754, assinada pelo rei de Portugal d. José I, que nomeou o santo vereador e estabeleceu seu salário e, a uma resolução do Legislativo de 1951. Hoje, Santo Antônio estaria recebendo o equivalente a um salário mínimo da Câmara, ou seja, R$ 415,00.

O dinheiro tem sido destinado para o Convento de Santo Antônio e ajuda a sustentar a creche e a escola existentes no local e que atendem 200 crianças carentes.

Em nota divulgada à imprensa, a promotora afirmou que o seu objetivo é analisar a legalidade ou não do fato e, buscar alternativas jurídicas, caso o pagamento seja ilegal, para não deixar as crianças desamparadas.

Na próxima sexta ela se reúne com os vereadores com o objetivo de verificar se é legal o pagamento de um salário ao santo. Porém, o presidente da Câmara, Valdemir Nunes (DEM) se recusou a suspender o pagamento do salário.

Mesmo reconhecendo que a situação é ilegal se for analisada rigorosamente, ele defendeu a prática e a considera "legítima" por fazer parte da tradição de Igarassu.

"A posição da Câmara é de manter a tradição e a cultura do nosso povo. Por isso, não vamos revogar nada. Já pensou o que vão dizer se a gente tirar o dinheiro do santo?", questionou o vereador.

Redação Terra
 
Enviar para amigos
Fechar por:
Enviar para amigos
Fechar por:

Imprimir

Fechar
Mais vistos

Notícias

  1. Carregando...
leia mais notícias »