Sem vaga no cemitério, prefeito proíbe moradores de morrer

05 de março de 2008 • 17h36 • atualizado às 18h38

O prefeito de um vilarejo no sudoeste da França ameaçou os moradores com punições severas se eles morrerem, porque não há espaço para mais enterros no superlotado cemitério local.

» Cemitério dá táxi para ir até túmulos
» Cemitério de animais quer receber cinzas
» Lei proíbe morte dentro do Parlamento
» Alemanha terá canal dedicado à morte

Em um edital, o prefeito Gerard Lalanne disse aos 260 habitantes da vila de Sarpourenx que "todas as pessoas que não possuem jazigo no cemitério e desejam ser enterradas no vilarejo estão proibidas de morrer na comunidade".

O texto acrescenta: "Os infratores serão severamente punidos". O prefeito disse ter sido forçado a adotar essa medida drástica depois de uma corte da cidade vizinha de Pau determinar em janeiro que não será permitida a compra de terras particulares, no limite entre as duas localidades, para a ampliação do cemitério.

Lalanne completou 70 anos hoje e é candidato a um sétimo mandato como prefeito nas eleições locais, que serão realizadas este mês. Ele disse lamentar não haver uma solução para o dilema. "Pode ser motivo de riso para alguns, mas não é para mim", afirmou.

Reuters - Reuters Limited - todos os direitos reservados. Clique aqui para limitações e restrições ao uso.
 
Enviar para amigos
Fechar por:
Enviar para amigos
Fechar por:

Imprimir

Fechar
Mais vistos

Notícias

  1. Carregando...
leia mais notícias »