Biblioteca cobra multa da filha de mulher morta

27 de setembro de 2007 • 11h38 • atualizado às 11h40

Uma biblioteca do Estado de Nova York, nos Estados Unidos, exigiu que a multa de US$ 0,50 por atraso em devolução de livro, levado por uma mulher que já morreu, fosse paga. A filha da morta, Elizabeth Schaper, disse que foi cobrada ao devolver a publicação que sua mãe pegou emprestada da Biblioteca Pública de Harrison no mês passado.

"Eu fiquei em choque", afirmou ela. Ethel Schaper morreu aos 87 anos em 16 se setembro, vítima de ataque do coração. Dias depois, a filha encontrou o livro "The Price of Silence" (O Preço do Silêncio), de Camilla Trinchieri, levado por Ethel da biblioteca.

A filha devolveu o livro na semana passada e ficou revoltada quando o funcionário pediu que a multa de US$ 0,50 fosse paga. "Eu disse para ele que minha recém havia morrido senão, com certeza, ela teria devolvido o livro a tempo", disse ela. "Ele apenas respondeu: ¿são 50 centavos¿", contou.

A direção da biblioteca confirmou os fatos, mas não quis comentar o episódio. Elizabeth Schaper disse que dias depois um outro funcionário do local ligou e pediu desculpas pelo incidente.

AP - Copyright 2007 Associated Press. Todos os direitos reservados. Este material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído.
 
Enviar para amigos
Fechar por:
Enviar para amigos
Fechar por:

Imprimir

Fechar
Mais vistos

Notícias

  1. Carregando...
leia mais notícias »