Candidata "promete" fazer sexo oral em eleitores

16 de maio de 2007 • 21h05 • atualizado em 22 de maio de 2007 às 22h54
Tanja Derveaux trocou as 400 mil vagas de empregos por 40 mil felações Foto: Divulgação
Tanja Derveaux trocou as 400 mil vagas de empregos por 40 mil felações
07 de maio de 2007
Foto: Divulgação

A candidata ao Senado belga pelo partido de protesto NEE ("Não" em holandês), Tanja Derveaux, garantiu hoje uma "surpresa" para quem se inscrever na lista para desfrutar uma das 40.000 felações que ela "promete" no marco de sua provocadora campanha eleitoral pela Internet.

» Candidata posa nua e promete empregos

"Todos que se cadastrarem receberão algo muito divertido", assegurou Tania ao ser interrogada pela Efe a respeito da seriedade de sua campanha para as eleições legislativas do próximo 10 de junho.

A jovem estudante de marketing decidiu, junto com cinco amigos, tirar férias para concorrer às eleições municipais e legislativas na Bélgica a fim de oferecer "um voto de protesto imparcial" àqueles eleitores que não estejam contentes com nenhum partido e queiram deixar clara sua decepção com as promessas que não forem cumpridas.

O NEE quer colocar os partidos políticos tradicionais frente a seus defeitos e aproximar a política dos cidadãos.

De início, Tania aparecia na publicidade eleitoral do NEE desnuda ou seminua com asinhas de anjo e prometia criar 400.000 "jobs" (empregos, em holandês), parodiando a oferta do partido do primeiro-ministro, Guy Verhofstadt, de criar 200.000 empregos.

Mas a reação de um seguidor, que lhe perguntou por que não prometia "blowjobs" (felações, em inglês) em vez de "jobs", fez com que Tania e sua equipe decidissem dar uma reviravolta ainda mais provocadora e exagerada ao slogan.

Em sua página eleitoral www.nee-antwerpen.be, Tania oferece agora "40.000 blowjobs" para quem se registrar.

Ao ser perguntada se não teme que alguns crédulos possam levar a sério a promessa, Tania assegurou que "a maioria do povo entende logo de cara que não é real".

"As pessoas não são tolas e aquelas pessoas que nos fazem perguntas a respeito explicamos o que está acontecendo para elas", disse a jovem, que acrescentou que "até agora só recebemos reações positivas".

O que ela deixou claro é que vai assumir sua cadeira em caso de ser eleita.

"Defenderei a inclusão na legislação eleitoral, em todos os níveis, da possibilidade de expressar um voto de protesto, um não, do mesmo jeito que o voto em branco", explicou.

"Os eleitores que votarem 'não' também poderão dizer se seu voto é para algum partido em particular que os tenha defraudado, de modo que a sigla saiba quantas pessoas não estão de acordo com sua política", assinalou Tania, acrescentando que estes votos na prática estariam representados por cadeiras vazias.

O NEE obteve o apoio de mais de 4.500 eleitores nas eleições municipais de outubro passado em Antuérpia, o que representa nada menos que 1,5% dos votos em sua primeira participação.

Desde a criação do NEE, justo antes do pleito municipal, a popularidade do partido, e em particular de sua cabeça de lista, não para de aumentar, embora o grande sucesso tenha sido alcançado por enquanto apenas no estrangeiro.

Segundo estatísticas do site www.alexa.com, o portal do NEE é na atualidade a mais visitado entre os portais políticos, acima das páginas web da Casa Branca e do partido trabalhista britânico.

EFE - Agência EFE - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita da Agência EFE S/A.
 
Enviar para amigos
Fechar por:
Enviar para amigos
Fechar por:

Imprimir

Fechar
Mais vistos

Notícias

  1. Carregando...
leia mais notícias »