Passarinhos urbanos cantam rap, diz estudo

07 de dezembro de 2006 • 15h58 • atualizado às 21h16

Uma espécie de passarinho que vive em cidades canta um tipo de "rap", enquanto exemplares da mesma espécie que vivem em áreas rurais cantam em um estilo mais tradicional, diz um estudo.

Pesquisadores da Universidade de Leiden, na Holanda, descobriram que o canto do chapim-real (Parus major) que vive regiões urbanas é mais curto e rápido, em comparação com o dos pássaros do interior.

Os pássaros urbanos também cantam mais agudo e são mais experimentais, arriscando formas diferentes de cantar.

Segundo os especialistas, os pássaros urbanos se adaptaram para contrabalançar o barulho e aumentar suas chances de encontrar um parceiro. O estudo foi publicado na revista científica Current Biology.

Repertório Variado
Os pesquisadores observaram o chapim-real em dez grandes cidades européias, entre elas Londres, Paris, Amsterdã e Praga, e comparou os cantos dessas aves com os de passarinhos da mesma espécie que vivem em florestas.

Em todos os países pesquisados, os chapins da cidade grande cantam uma maior variedade de canções, que são mais curtas e têm freqüências mais agudas.

Os chapins urbanos tendem a cantar de forma pouco comum. Seus cantos podem conter apenas uma nota, ou combinações de cinco ou mais notas.

Já os da floresta preferem cantos mais "normais" com combinações de duas, três e quatro notas, diz o estudo.

A pesquisa cita o exemplo de um chapim-real de Rotterdam que arriscou uma canção com 16 notas, possivelmente copiada de um chapim-azul (Parus caeruleus).

Este é o primeiro estudo a estabelecer um padrão europeu de canto de pássaros.

O coordenadore do estudo, Hans Sabbekoorn, e seus colegas disseram que os pássaros urbanos desenvolveram cantos mais curtos, variados e agudos para que possam se sobressair ao som de trens, aviões e do tráfego.

Os pássaros machos usam seu canto para demarcar território.

Se suas canções não são ouvidas, podem se deparar com rivais. Se isso acontece, podem se ver forçados a brigar com o invasor, dizem os especialistas.

Eles também usam canções pra atrair parceiras e tiveram de se adaptar para garantir que as fêmeas os ouçam.

"Nossas informações mostram que o ajuste do chapim-real às condições de ruído locais não é um fenômeno localizado, mas ocorre por toda a Europa e provavelmente em todas as áreas urbanas", diz o estudo.

"Pássaros urbanos enfrentam muito ruído quando cantam, o que pode influenciar a eficácia de seus sinais acústicos."

BBC Brasil - BBC BRASIL.com - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita da BBC BRASIL.com.
 
Enviar para amigos
Fechar por:
Enviar para amigos
Fechar por:

Imprimir

Fechar
Mais vistos

Notícias

  1. Carregando...
leia mais notícias »